Geraldo Julio visita obras do Porto Novo Recife, que deve gerar 2,6 mil empregos

jamildo
jamildo
Publicado em 21/05/2021 às 17:54
Leitura:

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Julio, fez uma visita, nesta sexta-feira (21), às obras do Porto Novo Recife.

O investimento total do complexo multiuso, integrando um hotel com marina e um centro de convenções, é de cerca de R$ 140 milhões e devem ser gerados 2,6 mil empregos diretos.

No caso, trata-se de mais uma etapa da revitalização da área não operacional do Porto do Recife, que vem transformando a área histórica da cidade em um centro de cultura, lazer e negócios.

O secretário Geraldo Julio disse que o trabalho segue para fazer o Bairro do Recife ser um espaço bem ocupado, movimentando esses equipamentos.

“A gente entende que essa região é estratégica, ela está no radar do Estado para torná-la um local referência no que se trata de modelo de cidade. O Porto Novo Recife é um importante investimento com empregos para os pernambucanos e, o que é melhor, bem no coração da capital pernambucana”, afirma.

Na visita, estiveram presentes o prefeito do Recife, João Campos; a secretária Executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça; o presidente do Porto do Recife, Marconi Muzzio; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Recife, Rafael Dubeux; o empresário Romero Maranhão; e o gerente do Porto Novo, Eddie Pinto.

A previsão para o início das operações é julho de 2023.

A nova estrutura está sendo instalada onde ficavam os armazéns 15 (antigo prédio da Conab), 16 e 17 do Porto do Recife, nas imediações do Cais de Santa Rita, e é de responsabilidade da incorporadora Porto Novo Recife.

De acordo com detalhes do projeto, o hotel será de porte quatro estrelas, com 240 leitos, e terá uma marina, com capacidade para atracar 136 barcos e veleiros de até 70 pés.

O estabelecimento terá restaurantes, lojas, bares, salas de reunião, piscina e 136 vagas de garagem.

Já o centro de convenções terá capacidade para eventos com até 4 mil pessoas e flexibilidade de espaço para receber convenções, exposições e para montagem de auditório. Ainda terá 231 vagas de garagem.

Os armazéns integram o pacote dos sete espaços cedidos à iniciativa privada, que vão da antiga Ponte Giratória às imediações do Forte do Brum.

O de número 9 passou a ser utilizado para fins corporativos, com a chegada da Accenture.

Nos armazéns 12 e 13 passaram a funcionar bares e restaurantes.

O Armazém 14 se transformou em um espaço de eventos. Além da participação da iniciativa privada, outros equipamentos instalados na zona portuária integram a infraestrutura urbana do local: o Terminal Marítimo, a Central de Artesanato e o Cais do Sertão, estes administrados pelo Governo de Pernambuco.

 

Últimas notícias