PSOL, PC do B e Rede repudiam à violência policial contra manifestantes no Recife. Bancários também protestam

jamildo
jamildo
Publicado em 29/05/2021 às 16:00
Foto: Agência JCMazella/Sintepe/Divulgação
Foto: Agência JCMazella/Sintepe/Divulgação
Leitura:

Da direção estadual do PSOL PE

O Partido Socialismo e Liberdade repudia a violência sofrida pelos manifestantes que estavam no ato contra o governo Bolsonaro.

O ato estava sendo conduzido de forma pacífica e com distanciamento social, com todos os manifestantes com máscaras.

A manifestação pedia comida no prato e vacina no braço e foi recebida com balas de borracha e bombas de efeito moral.

Exigimos do Governo do Estado uma apuração e punição efetiva da truculência da PM no dia de hoje.

Recife, 29 de maio de 2021.

Nota Oficial do PCdoB de Pernambuco

Marcelino Granja, Presidente Estadual do PCdoB-PE

Viva a luta do povo por Pão, pela Vida, Vacina e Democracia! Abaixo a violência policial e as arruaças bolsonaristas!

O PCdoB de Pernambuco, ao tempo em que saúda as excelentes manifestações populares realizadas no Recife e em centenas de cidades brasileiras hoje, convocadas nacionalmente pela UNE e endossada pelas demais entidades populares e forças políticas progressistas, também repudia a violência policial perpetrada contra os manifestantes e a vereadora Liana Cirne.

Assim, exige do Governo e do Comando da PM a pronta apuração das responsabilidades funcionais por tais barbaridades, incompatíveis com a democracia e as funções de proteção social que cabem às forças de segurança. Tais ações são reflexo da politização criminosa que permeia as forças policiais e militares do país promovida por Bolsonaro, em detrimento de cuidar da nação, de sua economia e da saúde da população.

Para o PCdoB, é necessário derrotar os dois grandes males da Nação: o Coronavírus e Bolsonaro, responsável maior pelo sofrimento que aflige nossa gente. E o caminho para isso é a união do povo sob uma frente ampla pela democracia; e a mobilização popular, respeitadas as normas de proteção e distanciamento sanitárias.

Viva a Frente Ampla Democrática! Viva a luta do povo! Fora Bolsonaro! Apuração rápida das responsabilidades pela violência policial!

REDE Sustentabilidade PE

A Executiva Estadual da Rede Sustentabilidade repudia a violenta repressão desferida pela Polícia Militar de Pernambuco contra cidadãos e cidadãs, inclusive parlamentares e lideranças partidárias, que participaram de ato pacífico contra o Governo genocida de Jair Bolsonaro, atendendo convocação de diversas entidades e movimentos, de âmbito nacional.

Os participantes do protesto ocorrido neste sábado, no Recife, tomaram medidas de segurança sanitária, como o uso de máscaras e álcool em gel, e transcorria sem nenhuma violência até que o batalhão de choque da Polícia Militar, de forma unilateral, truculenta e desmedida, atacou os manifestantes com bombas de efeito moral, balas de borracha e spray de pimenta, no momento em que o ato já estava se dispersando.

Como partido político que defende a democracia, a cultura de paz, a não violência e a vida, a REDE exige do Governo do Estado apuração rigorosa dessa ação indigna da PM, com a punição exemplar dos responsáveis.

A REDE manifesta sua solidariedade à vereadora Liana Cirne (PT) e aos demais participantes da manifestação contra o Governo Bolsonaro, por vacinas e comida para todos os brasileiros.

Abaixo a repressão!

Vacina no braço e comida no prato!

Em defesa da democracia e da vida!

Fora Bolsonaro!

JUNTAS e Dani Portela presenciaram a violência policial contra o Ato desta manhã e formalizarão denúncia contra o Governo de Pernambuco

Autoritarismo, violência e negligência do Governo de Pernambuco marcaram o encerramento do ato pacífico #ForaBolsonaro, em Recife. As mandatas das codeputadas Juntas (PSOL/PE) e da vereadora Dani Portela (PSOL/Recife) estivaram juntas no ato, usando do direito de manifestação por vacina, comida, teto e dignidade, e testemunharam o cumprimento geral de dos protocolos de segurança sanitária estabelecidos pelas autoridades de saúde, até a chegada à avenida Guararapes. Nessa altura da caminhada, o Batalhão de Choque da polícia aguardava a manifestação com estrutura de guerra, atacando as e os manifestantes com bombas de gás, spray de pimenta e força física, num ato desproporcional, sem motivação e gerador de tumulto, pessoas feridas, pessoas presas sem justificativa. As imagens mostram cenas de terror.

Quando a violência começou, a codeputada Jô Cavalvanti ligou para o Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, que não pode atender pois estava ao vivo na TV Globo falando tranquilamente sobre pessoas sem máscaras na avenida Boa Viagem. Enquanto ele palestrava sobre a orla, a polícia agia com truculência, numa operação que começou e terminou com visível propósito de agressão moral e física à população em manifestação. O secretário não retornou às ligações.

As representantes dos dois mandatos tentaram dialogar com os comandos da polícia no local, mas não foram ouvidas. Tentaram, ainda, interceder pelas pessoas que foram presas sem justa causa, de forma arbitrária e sendo vítimas (e não causadoras) da violência. As parlamentares presenciaram cenas de guerra, com bombas de gás jogadas em paradas de ônibus, num movimento ostensivo de abuso de poder, efetivado com a arrogância de quem está autorizado a violentar. As parlamentares se solidarizam com a vereadora Liana Cirne, atingida por spray de pimenta, e com todas as pessoas que foram agredidas gratuitamente.

As representantes do PSOL continuam acompanhando a situação das pessoas que foram presas. Ainda há 4 manifestantes em detenção, que podem ser indiciadas por desacato, danos e descumprimento de decreto estadual, mesmo todos sendo vítimas desta operação em que a polícia agiu com flagrante violência. As representantes dos mandatos estão a caminho da Central de Flagrantes para impedir a reincidência da violação de direitos.

As deputadas Juntas e a vereadora Dani Portela acionarão, ainda, os respectivos parlamentos para denunciar o abuso de poder, filmado exaustivamente, para conhecimento do mundo todo, para pedir explicações imediatas ao Governador Paulo Câmara sobre o uso autoritário do poder contra manifestantes que protestavam por comida, vacina, teto e dignidade. Não aceitaremos o silêncio. Não aceitaremos uma resposta evasiva. A população de Pernambuco merece respeito, o governador não é dono da liberdade das pessoas.

NOTA DE REPÚDIO de Rinaldo Júnior

Vereador do Recife e Presidente da Força Sindical em PE

Repudiamos com veemência as agressões da Polícia Militar de Pernambuco aos trabalhadores e trabalhadoras, aos movimentos sociais e à colega vereadora Liana Cirne que participavam de um ato pacífico e democrático hoje no centro do Recife. Que sejam feitas as apurações e que os responsáveis sejam punidos com o maior rigor da Lei.

NOTA DE REPÚDIO À REPRESSÃO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO CONTRA OS TRABALHADORES

O Sindicato dos Bancários de Pernambuco repudia de forma veemente a ação truculenta da Polícia Militar de Pernambuco contra os militantes dos movimentos sociais e sindicais, durante o ato Fora Bolsonaro realizado neste sábado, 29 de maio, no Recife (PE). 

 Os manifestantes que reivindicavam "vacina no braço e comida no prato", de forma pacífica e cumprindo o protocolo de distanciamento social, foram encurralados no acesso à Av. Guararapes pelo Batalhão de Choque, numa ação coordenada.

Dirigentes do Sindicato dos Bancários de Pernambuco foram agredidos por Policiais Militares, ainda na Av. Conde da Boa Vista, por fazerem uso da fala em público. Assim como, centenas de trabalhadores e estudantes foram atingidos pelo gás lacrimogêneo, lançado do chão e do alto sobre os manifestantes. 

Ante à repressão desproporcional da PM, com uso de bomba de efeito moral, disparos de balas de borracha, uso de spray de pimenta contra a vereadora Liana Cirne (PT), e abordagens violentas, cobramos um posicionamento do Governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e a responsabilização das autoridades que ordenaram a ação. 

Sindicato dos Bancários de Pernambuco 

Recife, 29 de maio de 2021

Últimas notícias