No Agreste, ministros de Bolsonaro simulam entrega de equipamentos que já tinham sido enviados pelo governo de Pernambuco, diz jornal

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 01/06/2021 às 8:43
Leitura:

O jornal "Folha de S.Paulo" desta terça-feira (1º) mostra que os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Gilson Machado (Turismo) simularam uma entrega de concentradores de oxigênio em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, no domingo (30).

Segundo a publicação, os equipamentos haviam sido entregues pelo Governo do Estado dias antes, mas aparecem em foto postada por Machado como tendo sido enviados pela gestão de Jair Bolsonaro.

À coluna Painel, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), confirmou o envio dias antes pelo Executivo do estado e que os prometidos pelo Ministério da Saúde ainda não chegaram.

“É o concentrador que tinha [que aparece na foto]. Na verdade, recebemos o concentrador do governo do estado. Fica a polêmica de quem que deu e, enfim, recebemos cinco concentradores do governo do estado”, afirma Fábio.

"É a pior fase do agreste desde o começo da pandemia, infelizmente. Nunca havíamos enfrentado índices tão altos de contágio e de mortes", acrescenta Aragão, que afirma que há ocasiões em que precisa repor os estoques de oxigênio da cidade duas vezes ao dia.

Lívia Borba, secretária de Saúde da cidade, diz ter alertado os ministros de que o concentrador que aparece na foto havia sido fornecido pelo governo estadual, mas que não acredita que tenham agido por mal. “Como o governo federal também vai mandar, acho que pensaram que já eram os deles. Mas aqueles eram do estado”, afirma à "Folha".

Em reunião da Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Ceará (CIB-CE) nesta segunda-feira (31), ela relatou o encontro com os ministros e reafirmou a origem dos concentradores.

Na legenda da foto, publicada no domingo, Gilson Machado diz que estava no agreste pernambucano "para fazer mais uma entrega de respiradores enviados pelo Governo do Presidente Jair Bolsonaro para o povo do agreste pernambucano". A foto mostra, na verdade, um concentrador, e não respiradores.

"Os equipamentos foram repassados ao prefeito Fabio Aragão e a secretária Lívia Borba. O nosso Governo segue trabalhando pelo povo brasileiro, nos quatro cantos do Brasil! Aqui em Pernambuco foram 148 concentradores de Oxigênio", completa o texto.

Os ministros viajaram ao Agreste após a administração Paulo Câmara (PSB-PE) solicitar mil cilindros de oxigênio, 500 concentradores e 200 mil testes para Covid-19. O Ministério da Saúde anunciou somente que enviará os 148 concentradores.

Procurado pelo jornal "Folha de S.Paulo", o Ministério da Saúde não enviou resposta. O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, disse por meio de sua assessoria que os equipamentos “entregues no final de semana fazem parte de uma compra de 5.100 concentradores do governo federal para atender Norte e Nordeste”. Questionado sobre a afirmação do prefeito e da secretária de Saúde sobre o envio pelo estado, ele não respondeu.

Dessa remessa de 5.100, somente nove foram entregues em Pernambuco até o momento, na cidade de Caruaru, no sábado (29). O envio de cinco concentradores desse pacote para Santa Cruz do Capibaribe está agendado para esta terça (1º), com chegada prevista para o dia 10 de junho.

Em nota, o governo de Pernambuco diz que mandou 149 concentradores na semana passada para os municípios do interior, inclusive cinco para Santa Cruz do Capibaribe, e afirma que não teve retorno do Ministério da Saúde sobre suas demandas.

"Além disso, montou uma central de fornecimento de oxigênio para socorrer emergencialmente as unidades de saúde das prefeituras. A unidade emergencial, que está trabalhando no regime 24h por dia, já abasteceu, até às 10h desta segunda-feira, 583 cilindros de oxigênio de 35 cidades pernambucanas, garantindo o atendimento aos pacientes com a Covid-19 em unidades municipais de saúde", completa a gestão Paulo Câmara.

Últimas notícias