Em recuo, oposição diz que momento para CPI da Covid na Câmara do Recife é 'inoportuno'

José Matheus Santos
Cadastrado por
José Matheus Santos
Publicado em 07/06/2021 às 10:36
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Leitura:

Em um movimento de recuo, a oposição à direita na Câmara de Vereadores do Recife afirma que o momento "não é oportuno" para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

É o que afirmou o líder da oposição, vereador Renato Antunes (PSC), ao Blog na manhã desta segunda-feira.

"Temos o requerimento pronto, redigido e revisado. Temos inclusive, a sinalização de alguns vereadores da base para apreciação e Assinatura. Mas entendemos, de comum acordo do bloco, que o momento era inoportuno. Vamos focar no processo de imunização da população e ações que mitiguem o efeito da pandemia e protocolaremos no momento mais adequado", disse Renato.

Apesar da fala, o líder da oposição afirmou que o grupo irá protocolar o requerimento para criação, mas sem data prevista. "Mas é fato que iremos protocolar", frisou.

Nos bastidores, a base do governo João Campos (PSB) aposta que a oposição não tem as 13 assinaturas necessárias para a instalação de uma CPI na Câmara.

O objetivo dos opositores seria investigar o uso de recursos federais no enfrentamento da covid-19 durante a gestão do ex-prefeito Geraldo Julio (PSB). Desde o surgimento da informação, em 24 de maio, os vereadores afirmaram ter chances remotas a instalação de uma CPI na Câmara do Recife, inclusive parlamentares da oposição, sob reserva.

A proposta havia ganhado força entre oposicionistas após a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) que mira o período em que Jailson Correia foi secretário de Saúde do Recife, em 2020. O MPF aponta suposto desvio de recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS) durante o combate à covid-19 na cidade.

Na sexta-feira (04), o vereador Renato Antunes afirmou que o pedido para instalação ainda não foi protocolado pela oposição devido ao cenário de agravamento da pandemia na cidade. “A decisão foi unânime, todos os vereadores presentes entendem que estamos em um momento crítico, as taxas estão em crescente e que hoje, nossas forças devem ser concentradas para imunização da nossa população. Após este momento mais crítico da pandemia, vamos iniciar o processo para instalação, no plenário da Câmara Municipal”, disse na ocasião.

Por que as chances de instalação da CPI são consideradas remotas? Porque são necessárias 13 assinaturas e as oposições só têm dez no radar.

Estão nas contas os oposicionistas à direita: Junior Tercio (Podemos), Fred Ferreira (PSC), Renato Antunes (PSC), Tadeu Calheiros (Podemos), Felipe Alecrim (PSC) e Alcides Cardoso (DEM).

Além disso, o objetivo era, inicialmente, convencer os vereadores da oposição à esquerda: Dani Portela e Ivan Moraes, do PSOL, e Liana Cirne e Jairo Britto, do PT.

O petista Osmar Ricardo, mesmo com o PT na oposição a João Campos, é alinhado à base do governo.

Apesar de terem sido eleitos por partidos de oposição, Júnior Bocão (Cidadania) e Doduel Varela (PSL) na base do governo, avaliam vereadores das oposições.

Últimas notícias