Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

pandemia

João Campos pede que empresas liberem empregados em dia de vacinação no Recife

Os Índices de contágio no Estado estão em desaceleração e taxa de ocupação de leitos de UTI fica abaixo de 70% pela primeira vez desde outubro

Jamildo Melo
Jamildo Melo
Publicado em 02/07/2021 às 14:38
Notícia
Divulgação/Prefeitura do Recife
João Campos (PSB), prefeito do Recife - FOTO: Divulgação/Prefeitura do Recife
Leitura:

O prefeito do Recife, João Campos, assinou um decreto recomendando aos empregadores do setor privado, na capital, para que liberem do trabalho o empregado, no dia do agendamento da vacina, sem prejuízo da remuneração.

"No serviço público, esse direito já é assegurado. Vacina é prioridade", comentou.

O pedido ocorre em um momento em que Índices de contágio no Estado estão em desaceleração e taxa de ocupação de leitos de UTI fica abaixo de 70% pela primeira vez desde outubro.

Seguindo a tendência dos indicadores da Covid-19 no Estado, a taxa de transmissão se mantém abaixo de 1 há 21 dias. No período, de acordo com o grupo Covid-19 Analytics – formado por pesquisadores de diversas áreas da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro – o Rt de Pernambuco está em 0,77, o segundo menor índice do País, atrás apenas de Sergipe (0,74), e dentro de patamares considerados de controle da pandemia.

Essa taxa indica que cada grupo de 100 pessoas contaminadas pode transmitir o novo coronavírus para outras 80, em uma progressão decrescente.

"Além do Covid-19 Analytics, outros institutos também apontam para uma redução do Rt em Pernambuco. Nas análises do site EpiForecast, da London School of Hygiene & Tropical Medicine (Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres), e do Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco (IRRD), a taxa de transmissão no Estado está, atualmente, em 0,79", comemorou o Estado.

Essa taxa estima a velocidade de propagação de um vírus dentro de determinadas condições, expressando a aceleração, controle ou supressão do contágio. Quanto mais alto o valor, maior a velocidade de transmissão e maior o risco de uma possível sobrecarga no sistema de saúde.

Em março, quando os casos do novo coronavírus voltaram a acelerar em Pernambuco, o Rt do Estado passou de 1,2. Ou seja, cada grupo de 100 infectados tinha potencial para contaminar outras 120 pessoas, em uma progressão crescente.

“Esses dados nos dão maior segurança para avançar no Plano de Convivência. Mas reforço que, mesmo colhendo bons resultados agora, o vírus permanece entre nós. Para continuar avançando na retomada de atividades sociais e econômicas precisamos manter os cuidados e cumprir com afinco os protocolos de cada setor. Ninguém quer dar passos para trás, como tivemos que fazer em outros momentos. Por isso, precisamos de um esforço a mais de todos, com o cuidado necessário. Só com cada um fazendo a sua parte iremos manter o vírus sob controle, ao mesmo tempo em que avançamos com a vacinação da população”, disse o secretário estadual de Saúde, André Longo, nesta sexta-feira (02.07).

LEITOS

A redução progressiva dos indicadores da Covid-19 também tem impactado na ocupação dos leitos em Pernambuco.

Pela primeira vez desde outubro, a taxa de ocupação das UTIs está abaixo de 70% no Estado.

Na última semana epidemiológica (SE 25), encerrada no sábado (26.06), a Central de Regulação Hospitalar registrou uma redução de 18,3% nas solicitações por vagas de terapia intensiva na rede pública.

Diante desses indicadores, o secretário André Longo anunciou o início do processo de reconversão de leitos na rede pública.

“Nosso objetivo é evitar a ociosidade e remodelar a rede de saúde para a retomada das cirurgias eletivas e o atendimento de outras patologias. Importante deixar claro que não estamos falando em fechamento de leitos, mas sim em vagas que haviam sido transformadas e agora voltam para o atendimento de outras doenças”, explicou.

Ainda neste mês de julho, 84 leitos serão reconvertidos, de início, apenas na Região Metropolitana do Recife, nos hospitais Agamenon Magalhães, Otávio de Freitas, Getúlio Vargas e do Tricentenário.

 

Comentários

Últimas notícias