Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

desigualdade social

Unidos Pelo Brasil lança campanha pelo fim dos supersalários do funcionalismo público

O #Unidos pelo Brasil é um movimento de incidência política que propõe uma agenda de curto prazo para a retomada do emprego, renda e crescimento sustentável do país, a partir de três pilares: reformas estruturais, combate às desigualdades e crescimento sustentável

Jamildo Melo
Jamildo Melo
Publicado em 12/07/2021 às 16:14
Notícia
José Cruz/Agência Brasil
- FOTO: José Cruz/Agência Brasil
Leitura:

No Brasil, existe uma elite do funcionalismo, cerca de 25 mil servidores públicos, como juízes, procuradores e diplomatas, que recebem mais do que os R 39,2 mil graças a benefícios e penduricalhos que são somados aos seus contracheques todo mês.

Um levantamento recente indicou que 8,2 mil juízes receberam R$ 100 mil por mês ou mais desde 2017.

Um estudo do Centro de Liderança Pública mostrou que estes "supersalários" custam R 2,6 bilhões por ano ao cofre público brasileiro, considerando os gastos com servidores municipais, estaduais e federais nos três Poderes.

Pois bem.

Nesta segunda, o Centro de Liderança Pública e o movimento Unidos Pelo Brasil lançaaram a Calculadora do #FimdosSupersalários, uma ferramenta que permite aos usuários calcularem quanto tempo demorariam para conseguir alcançar o salário dos servidores que formam a elite do funcionalismo público e recebem o teto mensal fixado em R 39,2 mil.

De acordo com os organizadores do movimento, a ferramenta serve para ilustrar como as disparidades salariais do próprio Estado brasileiro contribuem para a manutenção do quadro de desigualdade do país e pode ser acessada pelo link calculadora.unidospelobrasil.com.br .

A calculadora foi criada a partir de microdados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) de 2019 e leva em conta estimativas usadas por economistas para analisar a evolução salarial dos trabalhadores.

Algumas estimativas da calculadora surpreendem ao permitir quantificar a disparidade social do país, mesmo entre os servidores públicos.

Um professor de escola pública, por exemplo, que recebe o piso salarial de R 2.886,24 estabelecido pelo MEC em 2020, demoraria 10.941 anos para chegar ao teto do funcionalismo.

Para se ter uma comparação, o rendimento médio do trabalhador brasileiro foi de R 2.543,00 em 2020, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo IBGE.

"É por conta deste cenário que o CLP e o Unidos Pelo Brasil defendem a aprovação do Projeto de Lei 6726/2016, que barra penduricalhos em todas as esferas e em todos os níveis de Poder e está em debate na Câmara dos Deputados", diz a entidade.

Comentários

Últimas notícias