Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

NOVAS AMEAÇAS À DEMOCRACIA

Ministro da Defesa, Braga Netto fez ameaça à democracia e condicionou eleições de 2022 ao voto impresso, diz jornal. General e Arthur Lira negam

De acordo com a publicação do jornal "O Estado de S.Paulo", Braga Netto deu o aviso no dia 8 de julho e pediu para comunicar a quem interessasse que não haveria eleições em 2022 sem voto impresso.

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 22/07/2021 às 9:51
Notícia
Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
O general Walter Souza Braga Netto - FOTO: Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, mandou um recado condicionando a realização das eleições de 2022 à aprovação do voto impresso, publica hoje o jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a reportagem, a mensagem foi levada ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por meio de um interlocutor, que não teve o nome revelado.

De acordo com a publicação, Braga Netto deu o aviso no dia 8 de julho e pediu para comunicar a quem interessasse que não haveria eleições em 2022 sem voto impresso, sendo que no momento da fala estava acompanhado dos chefes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro disse a apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada: “ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”.

Ainda de acordo com O Estado de S. Paulo, Arthur Lira considerou o recado como uma ameaça de golpe e procurou Bolsonaro para uma conversa na qual, segundo relatos, respondeu que não embarcaria em rupturas institucionais e não admitiria golpes.

No encontro, segundo o jornal, o presidente repetiu que "respeitava as quatro linhas da Constituição" e nunca defendeu golpe, mas Lira reafirmou que o recado enviado a ele tinha sido muito claro.

No dia 10 de julho, em meio à tensão pelas declarações públicas de Bolsonaro sobre as eleições, o presidente da Câmara escreveu uma mensagem no Twitter dizendo que as instituições não se abalariam com "declarações públicas ou oportunismo", mas não fez referências diretas.

O Estado de S. Paulo ainda diz que o episódio é de conhecimento de um pequeno grupo de políticos e do Judiciário, mas que todos pediram para falar sob condição de anonimato por causa da delicadeza do tema.

Arthur Lira e Braga Netto negam

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou, nesta quinta-feira (22), ao blog da jornalista Ana Flor, no portal G1, que é "mentira" a informação do jornal "O Estado de S. Paulo" de que o ministro da Defesa, general Braga Netto, teria enviado um recado a ele avisando que, se não houver a aprovação do voto impresso e "auditável", não haveria eleições em 2022.

Lira disse que irá soltar uma nota sobre o tema, negando a informação trazida pelo jornal.

Na manhã desta quinta, ao chegar ao Ministério da Defesa, Braga Netto foi questionado por jornalistas sobre a reportagem. Ele disse que é "invenção".

Comentários

Últimas notícias