Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

SITUAÇÃO INTERNA NO PT

Petistas apostam que Liana Cirne irá 'reduzir' oposição a João Campos na Câmara do Recife e veem 'traição' da vereadora a Marília Arraes

Antes aliada de Marília Arraes no PT, Liana Cirne foi lançada pelo senador Humberto Costa como candidata a deputada federal.

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 26/07/2021 às 11:18
Notícia
Divulgação
João Campos e Liana Cirne - FOTO: Divulgação
Leitura:

Integrantes do PT de Pernambuco apostam, reservadamente, em uma mudança de postura da vereadora Liana Cirne na Câmara de Vereadores do Recife nos próximos meses. Atualmente, a parlamentar, que é líder do PT na Casa, faz oposição ao governo de João Campos. Pelo menos por enquanto, avaliam petistas. Ouvidos pela reportagem reservadamente, membros do PT acreditam que Liana irá "reduzir" a oposição ao prefeito nas próximas semanas e meses.

O partido passa por mais um momento de instabilidade interna desde a última quinta-feira (22), quando o senador Humberto Costa publicou um vídeo ao lado da vereadora afirmando que ela deverá ser candidata a deputada federal em 2022 pelo partido.

Até então, Liana era considerada internamente uma aliada da deputada federal Marília Arraes. As duas, inclusive, fizeram dobradinha na campanha eleitoral de 2018: Liana para estadual e Marília para federal. Na ocasião, Cirne não venceu para a Assembleia Legislativa.

Desde sexta-feira, a reportagem do Blog ouviu três petistas, de diferentes alas do partido. Para evitar desgastes internos, o trio pediu para falar reservadamente. Os três afirmam que o lançamento de Liana Cirne para deputada federal por parte de Humberto faz parte de uma estratégia do senador para enfraquecer a votação de Marília Arraes na Região Metropolitana do Recife, na linha do que analisou o colunista Igor Maciel, do JC.

"A entrada de Liana para federal prejudica a votação de Marília. Liana foi pedir a benção de Humberto, sabendo das divergências internas do senador com a deputada", afirmou um membro da direção estadual do PT, reservadamente.

Um aliado do senador Humberto Costa afirma, sob reserva de fonte, que, com Liana Cirne como candidata a deputada federal, o grupo político do senador "mira Teresa Leitão". "Teresa deve ser candidata a federal e vive em pé de guerra com Humberto no partido. Claro que Marília tem a reeleição assegurada, ainda que seja com menos votos, mas se Teresa entrar (for eleita) o grupo delas se fortalece".

Os três ouvidos pelo Blog concordam que, nas próximas semanas e meses, com a nova postura no PT, de pré-candidata a deputada federal, Liana Cirne, que é líder do PT na Câmara de Vereadores do Recife, deverá "reduzir" a oposição ao prefeito João Campos.

"Se ela for para a base de João, pode terminar mal politicamente. E se ficar muito crítica, desagrada Humberto, que cogita uma possibilidade de aliança entre PT e PSB em 2022 em Pernambuco. Para não desagradar nem um lado nem outro, Liana deve reduzir as duras críticas que tem feito como opositora", disse uma terceira fonte petista. Essa aposta foi unânime entre os ouvidos pelo Blog nos últimos dias no PT.

Liana Cirne atualmente faz oposição a João Campos, assim como Jairo Britto. Já o outro vereador do PT, Osmar Ricardo, é mais próximo ao PSB. Os petistas acreditam em uma migração de Liana para atuar alinhada a Osmar, votando na maioria das vezes com o governo, o que deixaria o vereador Jairo Britto isolado na oposição ao prefeito entre os parlamentares do PT na Câmara.

"Se Liana quiser vir para a base do governo, estamos de portas abertas. Nosso diálogo (entre os vereadores) sempre foi aberto com ela. E ela está se opondo a Marília, que é uma adversária do PSB", disse ao Blog um vereador da base de João Campos na Câmara.

Crise interna às vésperas de visita de Lula

A nova crise interna no PT ocorre às vésperas da visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Pernambuco, que deve ocorrer em 15 de agosto. Ele deverá se reunir com os principais membros do partido no estado, como vereadores, deputados estaduais e federais, senador e membros da direção da legenda.

No entanto, todos os petistas consultados pelo Blog são unânimes ao dizer que o desgaste interno causado pelo lançamento de Liana como candidata a deputada federal não deverá ser levado ao ex-presidente. "É uma coisa muito pequena para ser levada a Lula. Vamos discutir com ele o projeto nacional do partido para 2022", resumiu uma das fontes.

Para 2022, o PT deverá priorizar a campanha nacional. O partido deverá ter o ex-presidente Lula como candidato à Presidência da República no próximo ano. Outra prioridade será fazer grandes bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Em Pernambuco, para 2022, PSB e PT têm se reaproximado para a formação de uma possível aliança eleitoral. O PSB deverá ter Geraldo Julio, ex-prefeito do Recife e atual secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, como candidato a governador na sucessão de Paulo Câmara. O PT avalia que uma aliança com o PSB pode ser importante para o projeto presidencial de Lula e isso passa por uma coligação em Pernambuco.

Atualmente, o PT não faz parte da base aliada do PSB, após a disputa tensa no segundo turno do Recife entre João Campos e Marília Arraes. Na segunda etapa da disputa pela Prefeitura, a campanha se acirrou entre os dois partidos, e o PSB, que largou atrás nas pesquisas de intenção de voto, fez inserções eleitorais no rádio e na televisão em alusão negativa a lideranças nacionais do PT, deixando de fora o ex-presidente Lula.

REPRODUÇÃO/FACEBOOK
Liana Cirne (PT), vereadora do Recife - FOTO:REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Comentários

Últimas notícias