Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

judicialização

Justiça notifica Prefeitura do Recife sobre ação movida por Liana Cirne cobrando reajuste para professores

Vereadora do PT faz oposição ao PSB no Recife

Blog de Jamildo
Blog de Jamildo
Publicado em 05/08/2021 às 15:40
Notícia
REPRODUÇÃO/FACEBOOK
Liana Cirne (PT), vereadora do Recife - FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK
Leitura:

A Justiça de Pernambuco notificou a Prefeitura do Recife, dando um prazo de cinco dias para o Executivo Municipal se pronunciar sobre ação popular movida pela vereadora Liana Cirne (PT), cobrando o cumprimento da Lei Nacional do Piso Salarial da Educação.

Na ação, apresentada no início desta semana, a parlamentar cobra o cumprimento da Lei nº 11.738/2008, que instituiu o piso nacional das professoras e dos professores, que acumula 505 dias de atraso no Recife, de acordo com o Atrasômetro da Prefeitura, ferramenta digital criada no primeiro semestre pela petista para cobrar o cumprimento do piso na rede municipal de ensino.

De acordo com o gabinete da vereadora, para negar o reajuste, a Prefeitura alega estar impedida de atualizar o piso em virtude do Programa Nacional de Enfrentamento à Covid-19, que veda a concessão de reajustes aos servidores públicos, e recorre à Legislação Eleitoral, que impede a concessão de reajustes aos servidores em anos eleitorais, apesar de o último pleito ter acontecido há oito meses.

De acordo com Liana, os argumentos apresentados pela Prefeitura são absurdos.

“A própria Lei Complementar 173//2020, que impõe restrições à concessão de reajuste para o funcionalismo públicas nas esferas federal, estadual e municipal por causa da pandemia, prevê como exceções, em seu artigo 8º, os aumentos determinados por sentença judicial ou por norma legal anterior à pandemia, o que é o caso da Lei do Piso. Mais absurdo ainda é recorrer à legislação eleitoral, oito meses após o término das eleições, como desculpa para não reajustar o piso das professoras e professores do Recife”, afirmou Liana.

Comentários

Últimas notícias