eleições 2022

Para Miguel Coelho, pesquisa mostra clamor pela mudança em Pernambuco

O prefeito comentou a projeção para os nomes com potencial para a eleição de 2022.

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 18/08/2021 às 20:13
Foto: Jonas Santos/Divulgação
Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina, quer disputar o cargo de governador de Pernambuco em 2022 - FOTO: Foto: Jonas Santos/Divulgação
Leitura:

Após tomar conhecimento da pesquisa do Instituto Plural, o prefeito Miguel Coelho classificou os dados do levantamento como um "gritante clamor pela mudança''.

O estudo divulgado pelo Blog de Jamildo apresenta uma avaliação positiva do Governo Paulo Câmara abaixo de 20% (bom ou ótimo). Segundo a pesquisa, a gestão do PSB acumula 47% de rejeição, sendo 36% de avaliação péssima e 11% ruim.


"Considero os dados como um reflexo do que se constata todos os dias nas ruas. A população pernambucana está cansada da cobrança exorbitante de impostos e de péssimos resultados na saúde, infraestrutura, economia e abastecimento de água. É um gritante clamor pela mudança em Pernambuco. A pesquisa é um reflexo do momento que vivemos. Tenho conversado com muita gente de todos lugares do Estado. As pessoas estão cansadas, sem esperança. Falta emprego, oportunidade, não temos coisas básicas como água na torneira, as estradas estão acabadas. É um claro sinal de esgotamento de um projeto que já deu o que tinha pra dar. E ao mesmo tempo um pedido para que possamos apresentar novas idéias para o futuro", avaliou Miguel.

O prefeito comentou a projeção para os nomes com potencial para a eleição de 2022.

Miguel afirma que os números com ampla vantagem das lideranças da oposição mostram o desejo notório de mudança.

"Está muito claro que os pernambucanos querem um novo projeto, desejam um Pernambuco mais forte. Estamos trabalhando com outras grandes lideranças para construir um projeto coletivo, que una os pernambucanos para retomar o protagonismo, a esperança e a força de nosso Estado. Não dá mais para perder tempo, é hora de oferecer a Pernambuco um novo tempo de prosperidade", disse Miguel Coelho.

 

Comentários

Últimas notícias