NA DIREITA

'Miguel Coelho não vai dar palanque a Bolsonaro em Pernambuco', diz Coronel Meira após prefeito de Petrolina não ir encontrar presidente em PE

O prefeito de Petrolina é pré-candidato a governador de Pernambuco e não foi para atos com Bolsonaro no Recife.

José Matheus Santos
Cadastrado por
José Matheus Santos
Publicado em 06/09/2021 às 10:16 | Atualizado em 06/09/2021 às 10:32
Bolsonaro e Miguel Coelho em Petrolina. (Foto: Presidência da República/Divulgação)
Bolsonaro e Miguel Coelho em Petrolina em 2019. (Foto: Presidência da República/Divulgação) - FOTO: Bolsonaro e Miguel Coelho em Petrolina. (Foto: Presidência da República/Divulgação)
Leitura:

O presidente do PTB de Pernambuco, Coronel Meira, disse, nesta segunda-feira (06), não acreditar que o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (DEM), pré-candidato a governador, fará palanque para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022 no estado.

"Miguel Coelho não vai dar palanque a Bolsonaro em Pernambuco. Ele tem um bom relacionamento com a gente, o pai dele, senador Fernando Bezerra Coelho, é o líder do governo no Senado, tem serviços prestados, mas a nível de estado o filho dele não é contra Bolsonaro mas também não dá palanque", disse Meira ao Blog nesta segunda.

A fala de Meira ocorre dois dias após o presidente Jair Bolsonaro passar por Pernambuco. O chefe do Executivo federal participou de seis eventos no estado entre sexta (03) e sábado (04), no Grande Recife e no Agreste. O prefeito Miguel Coelho não foi para os atos.

"Miguel não foi pra canto nenhum, ou seja, ele já está colocando (sua posição), o presidente passou 2 dias em Pernambuco, ele não pode alegar que não tinha agenda, se não fosse um dia podia ia no outro. (Bolsonaro) Teve chegada no Aeroporto, foi para apresentação da Orquestra Cidadã, fez dois encontros com empresários, foi à passagem do Comando Militar, e fez a motosseada. No Comando Militar, até o governador Paulo Câmara. Seis eventos e Miguel não compareceu. O Anderson Ferreira foi para o Comando Militar, o irmão dele André Ferreira esteve na base aérea, na orquestra e no Comando", disse Meira.

"Isso é um jogo bem claro", acrescentou Meira sobre Miguel.

"Quero dizer a Miguel Coelho que a oposição tem que estar unida em Pernambuco. Se ele quer se eleger, ele é um excelente quadro, excelentes serviços prestados, mas ele tem que entender que tem que ter lado. Na nova politica, a pessoa tem que mostrar ao eleitor que tem lado, não pode ficar em cima do muro. Se não unirmos a direita, vamos perder novamente o governo de Pernambuco", afirmou.

O Coronel Meira ainda disse que a prefeita Raquel Lyra, outra cotada para disputar o Governo de Pernambuco pela oposição nas eleições de 2022, teria tentado impedir que o passeio de moto de Bolsonaro passasse por Caruaru.

"E Raquel Lyra disse que não receberia Bolsonaro e tentou impedir que a motosseata passasse por Caruaru".

"Se Raquel Lyra quiser ser candidata a governadora, já que ela é PSDB e eles querem ter candidato em Pernambuco, é bom porque força o segundo turno. O ideal para mim é que sejam três candidaturas. Quem passar ao segundo turno a gente se junta. Ninguém tem dúvidas que Raquel Lyra e o ex-governador João Lyra são contra o PSB", afirmou Meira.

O presidente do PTB em Pernambuco ainda assegurou que Bolsonaro terá, "de certeza", o palanque da legenda nas eleições de 2022.

"Vamos dar o palanque, o PTB está aberto a receber nomes, Gilson Machado é um fortíssimo candidato a governador, o presidente não disse falando isso em Caruaru, mas fez gestos. Andou com ele na garupa na motosseata", disse Meira sobre a possibilidade do ministro do Turismo ser o candidato ao Governo.

Perguntado se poderia ser o candidato bolsonarista em Pernambuco em 2022, Meira afirmou: "se for necessário, eu vou".

Coronel Meira ainda disse que a prioridade principal será tentar ajudar Bolsonaro a se reeleger presidente. Em seguida, o PTB pretende mudar o Governo de Pernambuco, eleger Gilson Machado governador ou senador pelo estado e eleger pelo menos um deputado federal da sigla.

"Tenho compromisso com Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB", disse Meira.

Bancada federal

Coronel Meira também criticou deputaos federais da bancada de Pernambuco que são aliados ao governo no Congresso e em Pernambuco supostamente evitam defender o presidente Bolsonaro.

"O único deputado federal que defende Bolsonaro para valer é Pastor Eurico. Tem outros dois que apoiam mais ou menos, André Ferreira e Fernando Rodolfo. Alguns são enrolões, apoiam em Brasília e quando estão em Pernambuco são 100% oposição, mas estão cheio de cargos: André de Paula, Silvio Costa Filho e Eduardo da Fonte. E os outros, Fernando Filho, Fernando Monteiro, cheio de cargos, deveriam entregar, porque são Paulo Câmara e PSB em Pernambuco. Os demais são oposição mesmo", disse.

Comentários

Últimas notícias