Mundo do direito

Quem é Fernando Ribeiro Lins, o conciliador que planeja manter o comando da OAB por mais três anos

Fernando Ribeiro Lins faz a defesa da gestão do presidente Bruno Baptista e bate na tecla de uma Ordem livre de qualquer relação com grupos político-partidários

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 15/10/2021 às 10:40
OAB/Divulgação
SITUAÇÃO Fernando Ribeiro disputa tendo como vice Ingrid Zanella - FOTO: OAB/Divulgação
Leitura:

O pré-candidato à presidência da OAB-PE pela situação, o advogado cívil e tributário Fernando Ribeiro Lins, de 48 anos, define-se como um homem conciliador e de grupo. Com paciência, ele soube esperar a oportunidade para dar a sua contribuição, depois de ter atuado como presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE).

Indicado para a CAAPE pelo atual presidente, Bruno Baptista, a passagem na função serviu como um teste para desafios maiores. Na CAAPE, ele está terminando o terceiro ano do mandato. Antes, foi secretário geral da OAB por três anos na gestão de Ronnie Duarte. Também foi secretário geral adjunto por três anos, na gestão do ex-presidente Pedro Henrique.

Um dos exemplos desta ação integrada e consertação pode ser observada na escolha do nome para liderar o grupo, na rodada da vez.

Atual vice-presidente da entidade, Ingrid Zanella, gostaria de lançar-se candidata do grupo explorando o argumento de que poderia ser a primeira mulher no comando da OAB local. Um grupo de aliados e aliadas ensaiou manifestos e reuniões, mas não teve sucesso. Bruno bateu o martelo em favor de Fernando. Curiosamente, o peso na balança em favor de Fernando Ribeiro pode ter sido justamente a política. "O ex-presidente da OAB Jayme Asfora gravou um vídeo em apoio à Ingrid Zanella e isto ajudou os vários inimigos dele a defenirem o apoio a Fernando", cita um experiente advogado e fonte na OAB.

Depois do desfecho, Zanella contentou-se como pré-candidata à vice-presidência para o próximo triênio, ao lado de Fernando Ribeiro, e destaca o caráter democrático que tem marcado a gestão. “A OAB-PE tem um olhar democrático, social, tem serviços prestados à sociedade. Há muito a ser feito, mas muito a ser feito em conjunto. Para isso acontecer, a gente tem que estar mais fortes e mais unidos do que nunca. Quem quiser ser parte desse projeto é extremamente bem vindo. Nós temos compromisso com a inclusão e com o avanço”, afirmou.

Homem de grupo e homem só

Em campanha, o candidato tem batido na tecla de que vai gerir uma OAB-PE sem muros e de portas abertas para qualquer advogado que queira participar de um projeto coletivo, sem amarras com grupos políticos e que pratica todos os dias a atualização de ideias e de quadros.

Além da defesa da gestão do presidente Bruno Baptista, a chapa Movimento Advocacia Mais Unida bate na tecla de uma Ordem mais inclusiva, democrática e livre de qualquer relação com grupos político-partidários.

“Quem está do nosso lado está do lado da independência, da democracia, de uma OAB-PE para todos. Quem está do nosso lado, está do lado da advocacia. Não vamos permitir que o retrocesso tome conta da nossa casa. Essa é a casa da cidadania, essa é a casa de Joaquim Correia de Carvalho, e vai continuar avançando em conquistas para a advocacia”, declarou, no registro da chapa, nesta quinta, pontuando o que seriam as diferenças entre as chapas inscritas. "Essa é a chapa que representa a paridade, a igualdade racial, a diversidade. É a chapa da verdade. A advocacia merece independência, merece ser cada vez mais inclusiva e representativa. Não vamos permitir que a instituição dê um salto para trás. A OAB-PE não é casa de um homem só”, afirmou Ingrid.

Sol Pulquério/OAB/Divulgação
Fernando Ribeiro Lins fala no encontro com advocacia Cível e de Juizados - Sol Pulquério/OAB/Divulgação


Plataforma eleitoral

Um dos projetos que Ribeiro Lins defende com entusiasmo é a criação de mais espaços para a atividade profissional, como a regulação dos advogados dativos.

Na sua passagem pelo comando da CAAPE, Fernando Ribeiro Lins disse que aprendeu bastante durante o período de dificuldade da pandemia. O pré-canddiato lembrou de ações realizadas pela CAAPE para auxiliar os muitos profissionais que passaram por momentos de dificuldades durante a crise sanitária. “Foram doadas cerca de 40 toneladas de alimentos em cestas básicas, além de máscaras, álcool em gel e cerca de R$ 400 mil em auxílio para aqueles que ficaram sem trabalho. Esse é o papel da CAAPE, de estar sempre próximo da advocacia”, comentou. 

Pluralidade e o diálogo

Contra o discurso adversário de renovação, o grupo de Fernando Ribeiro levanta a bandeira de uma instituição mais inclusiva, inovadora e independente. "Paridade de gêneros, a diversidade racial e a valorização da advocacia do interior e da jovem advocacia, continuem sendo tocadas sem qualquer chance de retrocesso. Há muita coisa em jogo nesta eleição. A OAB-PE não pode retroceder a um tempo em que as mulheres não eram valorizadas, em que não havia uma conselheira federal negra, em que os jovens advogados não eram tratados com a diferenciação de quem está ainda iniciando na profissão, que o interior não tinha voz e nem era ouvido. Nós precisamos continuar avançando nessas pautas”, disse Ingrid.


Legado

“A OAB-PE não se calou em momento algum, muito pelo contrário. Quando o Judiciário quis aumentar as custas judiciais, fechar comarcas, fechar a Câmara Regional de Caruaru, a instituição levantou sua voz com altivez. Entramos com 20 representações no Conselho Nacional de Justiça. Não ficamos somente em uma nota de desagravo ou de repúdio. nós efetivamente agimos para garantir a dignidade da advocacia e da sociedade”, comenta o presidente Bruno Baptista.

Entre as conquistas da atual gestão, os aliados citam bolsas nacionais para especialização.

"Um ponto importante é a atenção dada aos jovens advogados, que se beneficiam com a redução do valor da anuidade e a utilização de parte dos benefícios em serviços da Escola Superior de Advocacia, a ESA-PE. Fora isso, a instituição lançou um projeto com o oferecimento de 2.900 bolsas de pós-graduação na área Cível. A qualificação é algo muito importante para toda a advocacia, principalmente para o jovem advogado. Vamos ampliar as bolsas para pós-graduações em outras áreas, como Criminal e Trabalhista, e criar um mestrado em parceria com o CESAR/Porto Digital, em áreas como Direito Digital, Proteção de Dados e Propriedade Intelectual”, afirmou Fernando.

“A cereja do bolo para nós advogados que temos essa tendência de ensinar é a campanha da ESA Nacional, com quase 3 mil bolsas para pós-graduação justamente na área da Advocacia Cível”, afirmam. A parceria foi feita sob as bençãos do ex-presidente da OAB de Pernambuco e integrante do mesmo grupo Ronnie Duarte.

Nesta semana, de forma simbólica, o grupo no poder caminhou até a sede antiga da OAB-PE, na Rua do Imperador, aos gritos de “A Ordem unida jamais será vencida”, depois retornaram para o quarteirão da sede nova, onde o presidente Bruno Baptista, e os candidatos Fernando e Ingrid falaram para o público de cerca de 300 associados.

 

 

Comentários

Últimas notícias