MINISTÉRIO PÚBLICO

Procurador é demitido pelo CNMP por instalar outdoor em homenagem à Lava Jato

Outdoor foi instalado em Curitiba

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 19/10/2021 às 8:34
REPRODUÇÃO
OUTDOOR Propaganda acabou em demissão de ex-membro da Lava Jato - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Decidiu-se pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) a demissão do procurador Diodo Castor de Mattos, do Ministério Público Federal (MPF). Ele é ex-integrante da extinta força-tarefa da Lava Jato de Curitiba. A decisão ocorre por causa da instalação de outdoor em homenagem à operação.

Na peça publicitária, lia-se: "Bem-vindo a República de Curitiba – terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui se cumpre. 17 de março – 5 anos de Operação Lava Jato. O Brasil agradece". Dessa forma, o CNMP considerou que houve violação de deveres funcionais e quebra de decoro e improbidade.

Além disso, é possível conferir no outdoor imagem dos integrantes da Lava Jato, como Deltan Dallagnol, coordenador da operação.

A maioria dos conselheiros - foram seis votos a cinco - seguiu a relatora, Fernanda Marinela. Dessa forma, o CNMP decidiu pela pena de demissão. "Efetivamente não consigo caracterizar pequena gravidade para este caso. Não vejo possibilidade para flexibilização na substituição da pena em reconhecendo o ato de improbidade", justificou a conselheira.

A instalação do outdoor ocorreu em 2019, na via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, que fica na Região Metropolitana da capital paranaense. No contrato para a montagem da pela publicitária, estava o nome de João Carlos Queiroz. O cantor, porém, disse que seus dados foram utilizados sem seu conhecimento.

O procurador Castor de Mattos, posteriormente, afirmou que bancou a propaganda com recursos próprios.

Comentários

Últimas notícias