Eleições 2022

Gilson Machado Neto é aclamado 'governador' em evento com direita nacional no Recife

No dia anterior, ministro de Bolsonaro ganhou um jingle de campanha e se emocionou

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 23/10/2021 às 12:21
MINISTÉRIO DO TURISMO/DIVULGAÇÃO
Gilson Machado Neto - FOTO: MINISTÉRIO DO TURISMO/DIVULGAÇÃO
Leitura:

No evento conservador que se realiza no Recife, neste sábado, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, foi aclamado como candidato a governador do Estado.

Oficialmente, Gilson Machado veio ao Recife para se encontrar com os ministros de Turismo do Mercosul e debater unificação de protocolos e aprovam divulgação conjunta dos países, com representantes de Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile.

Na sua fala, o ministro disse que a chegada da nova escola de sargentos do Exército foi uma "articulação" do presidente Bolsonaro.

Ele disse que Bolsonaro já construiu 45 mil casas populares em Pernambuco e que "os inimigos estavam mapeados".

No discurso breve, Machado criticou o financiamento da cultura e citou como exemplo a peça que gerou polêmica no festival de inverno de Garanhuns chamada "O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu".

Direita BR
Evento no Recife tira onda com STF e Caetano Veloso - Direita BR

No palco do circo, o canal hipocritas fez uma parodia com Caetano Veloso e com os ministros do STF. Eles reclamaram ainda do encerramento das atividades do canal Terça Livre, o blogueiro bolsonarista Alan dos Santos, nesta sexta, com a demissão de 52 pessoas.

Já o deputado federal Diego Garcia, do Podemos do Paraná, chorou e defendeu o kit covid para salvar vidas. Também pediu reação contra o passaporte sanitário.

No dia anterior, ministro de Bolsonaro ganhou um jingle de campanha e se emocionou. O trabalho foi uma composição e voz de Marquinhos Maraial.

Machado fez uma referência a Bolsonaro e a visita Pernambuco nesta quinta para entrega maior obra de infraestrutura hídrica do Estado. "Muita gente tá com raiva que o dinheiro da União não está indo para Cuba e Venezuela", disse.

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), entregou, nesta quinta-feira (21), em Sertânia (PE), o Ramal do Agreste, maior obra de infraestrutura hídrica de Pernambuco. Pré-candidato ao Governo do Estado, Miguel Coelho (DEM) não vai se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido. Com investimentos de R$ 1,67 bilhão, o empreendimento beneficiará, juntamente com as duas etapas da adutora do Agreste, mais de dois milhões de pessoas. O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, participaram da cerimônia.

No evento, foi lançado um livro com orientações práticas à direita recifense.

Além do deputado estadual Alberto Feitosa e do presidente do PTB local, Meira, quem prestigiava o evento e foi citada no palco foi a vereadora do PP Michele Collins.

No encerramento, Meira elogiou os influenciadores no palco e revelou que um deles teve que viajar de madrugada porque havia risco de ser preso, por ordem do STF. "É o comunismo, atuando contra as liberdades, mas o Nordeste é conservador, e Bolsonaro vai ser o mais votado em Pernambuco contra esta corja que está governando Pernambuco"

 

O evento está sendo realizado na Universidade Salgado de Oliveira (Universo), na Av. Mascarenhas de Morais, no Recife, desde às 9h.

Youtubers, jornalistas, empresários, políticos, médicos e lideranças nacionais estarão presentes no evento, como Gustavo Gayer, Ed Raposo, Lisboa, Carina Belomé, Liliane Ventura, Diogo Forjaz, Marcos Falcão, Bernardo Küster, Canal Hipócritas, Fagundes e Ronei César, além da presidente nacional do PTB em exercício, Graciela Nienov, a participação da médica Nise Yamaguchi e do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Revista nacional

"Somos um veículo de comunicação de direita, 100% conservador, e levamos informações para todos os estados do Brasil e mais de 100 países, tudo de forma gratuita. Baseado nisso, nos tornamos referência e uma das maiores revistas da direita do mundo.", afirma Ronei Cesar, Diretor-presidente da Revista DireitaBR.

Sobre a escolha de Pernambuco, como a sede da primeira etapa do Congresso, Ronei foi taxativo.

"Além de contar com os fortes apoios dos Coronéis Meira e Alberto Feitosa, escolhemos Pernambuco porque o Nordeste, como um todo, acordou para o conservadorismo. Só tenho a agradecer", disse.

"Agradeço ao Ronei e aos diretores da Revista DireitaBR por terem escolhido Pernambuco para sediar este grande evento, que é genuinamente nacional e reunirá todas essas personalidades da direita brasileira. Para nós pernambucanos, será um encontro único, no qual poderemos absorver e dividir mais conhecimentos sobre o conservadorismo", disse Feitosa.

"Em homenagem ao que estamos vendo na política do brasileira, nada mais justo do que realizar o Congresso da Revista DireitaBR dentro de um circo. Desta forma, fechamos com o Circo Maximus, que está instalado no estacionamento na universidade. Será um grande evento, que inclusive, poderá contar com algumas boas surpresas: aguardem", afirmou Coronel Meira.

Divulgação
Ministros de Turismo do Mercosul no Recife - Divulgação
 

Ministros de Turismo do Mercosul

Unificação de protocolos, estruturação de rotas e divulgação conjunta por meio de uma marca única. Esses foram alguns dos principais temas abordados na XXV Reunião de Ministros de Turismo do Mercosul, que terminou nesta sexta-feira (22.10), em Recife (PE).

O encontro contou com a presença de Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile (país associado) e foi organizado pelo Ministério do Turismo do Brasil com a participação da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur).

O evento contou com as presenças do ministro do Turismo do Brasil, Gilson Machado Neto; da ministra do Turismo do Paraguai, Sofía Montiel; do ministro do Turismo do Uruguai, Tabaré Viera; e do ministro doTurismoe Esporte daArgentina, Matías Lammens, que participou por videoconferência.

Várias medidas foram aprovadas durante o encontro, como a criação de uma marca única para o Bloco, a Visite a América do Sul, com o slogan “Um lugar, Vários mundos”.

Também foi alinhado um pedido conjunto urgente para uma reunião dos ministros da Saúde para determinar protocolos sanitários unificados entre os países, além da liberação dos cruzeiros.

Também ficou definido que será feita uma solicitação conjunta de audiência com o Papa Francisco para tentar o reconhecimento do Caminho dos Jesuítas na América do Sul como rota de turismo religioso.

A pauta ainda incluiu temas como a promoção turística conjunta, programas de investimentos, harmonização de protocolos de biossegurança, Turismo de Natureza e o Corredor Bioceânico.

“Quando você junta Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai temos o maior endereço turístico do mundo. Nossos países são verticais, temos a maior variedade de fauna do mundo”, disse o ministro Gilson Machado Neto.

O ministro ressaltou ainda a importância da conectividade nos destinos turísticos da América do Sul.

“Sem internet, se você não puder acessar as redes sociais, você não tem turismo. Temos que lutar para que nossos atrativos turísticos tenham uma boa conectividade”, discursou.

Parceria

Presentes no Brasil para a primeira reunião presencial do Bloco após o início da pandemia, os ministros dos países vizinhos exaltaram a importância da parceria entre entre as nações para aumentar o fluxo de viajantes no continente.

“O grande desafio que temos agora é o de aumentar as frequências de voos. Os turistas que chegam ao Paraguai querem passar pela Argentina, percorrer o Uruguai e vir ao Brasil”, comentou Sofía Montiel, ministra do Turismo do Paraguai.

Para Tabaré Viera, ministro do Turismo do Uruguai, é preciso abrir as fronteiras dos países para o turismo, adotando protocolos sanitários e avançando na vacinação.

“Essas reuniões são fundamentais para nossas atividades conjuntas em um setor tão importante para o desenvolvimento dos países.”

Participando virtualmente da reunião, o ministro do Turismo e Esporte da Argentina, Matías Lammens, também salientou a necessidade do trabalho conjunto entre os países do bloco, além da diversidade do Mercosul.

“Temos diferentes produtos para oferecer de diferentes pontos de vista. Atravessamos talvez o momento mais difícil da história do setor, mas estamos atravessando com muita inteligência e resiliência”, elogiou.

Comentários

Últimas notícias