CIDADE

Deputado critica Prefeitura do Recife sobre parque do Aeroclube

Wanderson Florêncio (PSC) defende que o parque verde deveria ser prioridade da atual gestão.

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 17/11/2021 às 9:25
PREFEITURA DO RECIFE/DIVULGAÇÃO
A audiência é a primeira sobre o tema e foi provocada pela Comissão de Acompanhamento das Obras do Parque do Aeroclube - FOTO: PREFEITURA DO RECIFE/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Wanderson Florêncio (PSC) criticou a Prefeitura do Recife pela execução das obras realizadas no terreno do antigo Aeroclube da cidade. Para o deputado estadual, o parque verde deveria ser prioridade da atual gestão.

O terreno do Antigo Aeroclube fica nas margens da Via Mangue, na Zona Sul do Recife. Lá, o habitacional previsto para ser entregue em abril de 2022, beneficiando 600 famílias, deve ser entregue somente em julho. Em audiência pública realizada na Câmara de Vereadores do Recife, a Compesa revelou que serão necessárias novas obras para que o saneamento básico da região seja realizado da forma correta.

BERG ALVES/JC IMAGEM
CONSTRUÇÃO Conjunto Habitacional Encanta Moça I e II fica na área do antigo Aeroclube, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife - BERG ALVES/JC IMAGEM


"Se o residencial está atrasado, fico imaginando quando é que o parque, promessa de campanha do atual prefeito, será entregue. Um equipamento que faz parte de um complexo orçado em aproximadamente R$ 100 milhões. O parque verde, acompanhado de intervenções paisagísticas nas vias alimentadoras, seria capaz de remodelar a Zona Sul do Recife e beneficiar milhares de pernambucanos, mas segue sem previsão de entrega. A gestão precisa ser mais proativa", afirmou Wanderson Florêncio.

O parlamentar defende a possibilidade de as moradias, empreendimentos e empresariais de cunho privados do projeto possam, através de porcentagem no condomínio, viabilizar a manutenção financeira do parque e dos residenciais populares.

"Já foi anunciado que parte do terreno será disponibilizado à iniciativa privada para custear equipamentos públicos existentes no projeto, defendemos que o Recife possa inovar, prevendo em legislação específica, que na formação dos condomínios, seja determinada uma porcentagem para a manutenção do parque e dos residenciais, evitando com isso, a degradação", pontuou Florêncio.

Comentários

Últimas notícias