novos desafios

João Campos anuncia Ana Paula Vilaça como secretária para projeto de revitalização do Recife

Ana Paula Vilaça trabalhou antes na secretaria de Turismo do Recife, com Felipe Carreras

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 18/11/2021 às 14:37 | Atualizado em 18/11/2021 às 15:15
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
VITRINE Vilaça virou o rosto da Secretaria de Desenvolvimento durante a pandemia e, agora, comandará Recentro - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, voltará a Prefeitura do Recife. Nesta quinta, com alarde, o prefeito João Campos informou que a atual auxiliar do secretário estadual e ex-prefeito Geraldo Julio será indicada como a  mais nova secretária municipal, para cuidar de um projeto específico para o Recife Antigo.

Segundo o prefeito, a secretaria terá a função específica de fazer a gestão do centro do Recife.

O comunicado foi feito no mesmo evento em que a Prefeitura do Recife lançou programa para revitalização do centro da cidade.

O prefeito disse que a capital terá incentivo fiscal de até 100% para projetos de novas construções e recuperação de edifícios no centro, regulação específica para inovação urbana aberta no Bairro do Recife e Escritório de Gestão específico para a área central, entre outras iniciativas.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Coletiva de imprensa, realizada no Caís do Sertão para anunciar o novo projeto de requalificação do Recife Antigo[ PREFEITO, JOÃO CAMPOS - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Incentivos fiscais

João Campos disse que o eixo de incentivos fiscais tinha o objetivo de montar um ambiente favorável para que as pessoas voltem a morar e investir nos bairros do centro da cidade, além de promover a ressignificação da área como polo de lazer e turístico, para além do Bairro do Recife.

Os benefícios valem para os Bairros do Recife, Santo Antônio e São José.

A Prefeitura dará descontos nos impostos municipais.

O IPTU terá desconto de 100% para projetos de construção e recuperação total e de 50% para reparo e manutenção dos imóveis na área. Os descontos valem por cinco anos para uso não residencial, e oito para uso residencial. Além disso, os beneficiários de programas de habitação popular construídos no centro terão isenção do IPTU por dez anos.

Já o ISS terá alíquota reduzida para intervenções destinadas a recuperação e manutenção de imóveis localizados nas Zonas Especiais de Preservação Histórica 9 e 10. Também serão beneficiados empreendimentos de hotelaria, com a redução válida por 10 anos, e atividades de cultura, lazer, serviços comunitários, educacionais, além de negócios voltados à beleza e à higiene pessoal, pelo mesmo período. A redução da alíquota é de 5% para 2%, o mesmo benefício para as empresas de tecnologia do parque tecnológico do Recife.

A área também terá isenção total do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis Intervivos (ITBI) tanto para a primeira transmissão, no caso de construções, como de restituição no caso de melhorias para recuperação, conservação ou manutenção.

No mundo real

A Prefeitura do Recife disse que vai seguir fazendo sua parte investindo diretamente na infraestrutura da área.

"Os primeiros passos já foram dados com a nova iluminação do Parque das Esculturas, a pedestrianização da rua do Bom Jesus, a requalificação do entorno do Pátio de Santa Cruz e Mercado da Boa Vista, a reabertura da Casa do Carnaval e as obras do Novo Cais da Aurora, entre outros investimentos em andamento. E as próximas ações em estudo para a área pela Prefeitura do Recife são o embutimento da fiação do Bairro do Recife, Iluminação em LED para todo o centro, além de um projeto de iluminação cênica em pontos estratégicos, a recuperação do Mercado de São José e potencialização do Pátio de São Pedro".

Comentários

Últimas notícias