Raízes nordestinas

Gilson Machado participa de evento no Recife em torno do frevo e ciranda como patrimônios Culturais

Aliados de Bolsonaro buscam criar uma identidade com o Nordeste a partir da cultura

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 16/12/2021 às 11:41 | Atualizado em 16/12/2021 às 11:48
DIVULGAÇÃO
PRECURSOR ENTRE OS RITMOS Cerimônia de revalidação do frevo como Patrimônio Cultural do Brasil ocorreu no Paço do Frevo, no Recife - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Depois de tocar sanfona no Planalto, em evento semelhante, pelo dia do forró, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, participa nesta sexta-feira (17.12) de duas cerimônias em Recife (PE). Ao lado da presidente do Iphan, Larissa Peixoto, Machado Neto estará presente na cerimônia de Revalidação do Frevo como Patrimônio Cultural do Brasil, marcada para às 11h, no Paço do Frevo.

Na parte da tarde, às 14h, o ministro do Turismo participa da Cerimônia de Reconhecimento da Ciranda do Nordeste como Patrimônio Cultural do Brasil. O evento deve ocorrer na Casa da Cultura Luiz Gonzaga.

A Ciranda do Nordeste é uma manifestação cultural que une música e poesia para embalar uma dança de roda, elemento central de sua expressão. A dança está rodeada de significados que envolvem o balanço do mar, os ciclos da vida e as brincadeiras de criança, sendo elementos centrais para vivenciá-la. Possui singularidades estéticas, poéticas e musicais que a diferenciam de outras modalidades de Ciranda praticadas no Brasil.

Já o frevo é uma dança tradicional nos destinos pernambucanos como Olinda e Recife. A expressão cultural reúne melodia e criatividade vindas de outros gêneros. Inicialmente, era praticado por bandas militares, escravos recém-libertos, capoeiras e a nova classe operária do Recife do começo do século XX. O frevo também está na lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Comentários

Últimas notícias