Mundo dos advogados

Eleições da OAB. Oposição quer caçar chapa de Ferrnando Lins ou novas eleições

A decisão liminar foi proferida pelo juiz Federal titular da 6ª Vara da Seção Judiciária em Pernambuco, Hélio Silvio Ourem Campos.

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 16/12/2021 às 11:58
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Debate com os candidatos a presidência da OAB-PE Almir Reis - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Conforme noticiou ontem em primeira mão o blog, a Justiça Federal suspendeu a eleição de novembro da OAB.

Nem a atual diretoria nem a chapa vencedora comentaram o desfecho até o momento. Na prática, a direção atual foi pega de surpresa porque auxiliares já se despediam da gestão.

Por outro lado, a expectativa da oposição na OAB agora é a Justiça caçar definitivamente a chapa OAB Mais Unida e reconhecer que a chapa Renova OAB PE deve assumir o pleito para o próximo triênio. Outra possibilidade é haver convocação de nova eleição em até 30 dias.

“As irregularidades são flagrantes e abalam a instituição, a lisura tão esperada em processos democráticos. Esperamos que a Justiça avalie com isenção e com todo o rigor, dando um exemplo para toda sociedade de que as regras se aplicam a todos”, adiantou Almir Reis.

"Fortes denúncias contendo graves indícios de irregularidades por parte da chapa OAB Mais Unida’ – encabeçada por Fernando Ribeiro Lins e Ingrid Zanella -, nas eleições da Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE), levaram a Justiça Federal a suspender os efeitos da votação da entidade. Na prática, o magistrado reconheceu as irregularidades apontadas, invalidando o resultado das eleições. Os argumentos comprobatórios envolvem existência de “práticas graves e reiteradas de abuso de poder econômico, político, dos meios de comunicação social e demais irregularidades narradas”, disse Almir Reis, em nota ao blog.

A decisão liminar foi proferida pelo juiz Federal titular da 6ª Vara da Seção Judiciária em Pernambuco, Hélio Silvio Ourem Campos.

 

 

Comentários

Últimas notícias