Sertão do São Francisco

'Não rompemos com o governo federal', diz Miguel Coelho, no Recife

Miguel Coelho estava afiado para rebater eventuais críticas de ingratidão ao governo Federal

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 21/12/2021 às 10:45
Divulgação
Ao lado de FBC, Miguel Coelho faz política em João Alfredo - FOTO: Divulgação
Leitura:

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, do Democratas, candidato ao governo do Estado pelas oposições, disse, nesta terça-feira, no Recife, uma semana depois de o pai senador FBC ter entregue o cargo de líder do governo que não há rompimento com o governo Bolsonaro.

"Não há rompimento com o governo. (Com a entrega do cargo) o senador FBC agora é que vai se dedicar com mais liberdade ao projeto de 2022", afirmou.

"É fato que nos deixa mais livres (em relação a Bolsonaro), mas não evita novas construções no futuro", friso.

Por mais de uma vez, para se desvencilhar das cobranças dos jornalistas, Miguel Coelho afirmou que Bolsonaro tem partido (PL) em Pernambuco (referência a Anderson Ferreira, presidente do PL e um dos candidatos da oposição ao PSB). 

Em conversa informal com a imprensa, nesta véspera de Natal, Miguel Coelho estava afiado para rebater eventuais críticas de ingratidão ao governo Federal, quando lembrado que a cidade de Petrolina havia recebido recursos federais.

"Qual o problema de mandar dinheiro para Petrolina? Não foi só para Petrolina. A Caixa Econômica Federal repassou recursos para João Campos. O governo Bolsonaro mandou recursos para o PSB, por essa lógica. Bolsonaro colocou R$ 2 bilhões em Pernambuco, não foi só para Petrolina", comparou.

Comentários

Últimas notícias