Eleições 2022

Miguel Coelho diz que não há espaço para mais de duas candidaturas de oposição

O prefeito disse que Moro pode estar na aliança dos partidos de oposição

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 21/12/2021 às 11:14 | Atualizado em 21/12/2021 às 11:48
Divulgação
Prefeito diz que já tem apoio de 38 prefeitos pelo Estado - FOTO: Divulgação
Leitura:

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, disse nesta terça-feira, no Recife, não acreditar que haverá espaço para três candidaturas de oposição ao governo do Estado, em 2022.

"Essa discussão já está na mesa de negociações das oposições e precisamos refletir qual seria a melhor estratégia. Não acredito em três candidaturas no Estado, não cabe três, pode caber duas", afirmou.

Miguel Coelho disse que essa definição deve ser tomada até fevereiro do ano que vem, uma vez que no começo de abril os candidatos precisam abrir mão dos cargos públicos, no caso dos candidatos prefeitos.

Na entrevista desta terça-feira, no Recife, Miguel Coelho demonstrou alguma resistência a admitir pedir votos para o candidato do Podemos, Moro. "Não sabemos ainda quem serão os candidatos dos partidos, mas Moro pode estar na nossa aliança (já que o Podemos faz parte do grupo de oposição)"

Miguel Coelho também não se alongou muito ao falar da possibilidade de Gilson Machado assumir uma candidatura no Estado. "Ele tem que se filiar a um partido", disse, inicialmente. "Tem que perguntar para ele", respondeu ao ser questionado se ele sairia para o Senado ou o governo do Estado.

Neste manhã, o prefeito terá uma reunião com Luciano Bivar para tratar da formação de chapas com vistas ao pleito de 2022.


Miguel Coelho anuncia mais dois prefeitos do PSB para a oposição

Em caravana por vários municípios do Estado, o prefeito Miguel Coelho visitou os municípios de Machados e Lagoa de Itaenga. As duas cidades são administradas por gestores do PSB, Juarez da Banana e Graça do Moinho.

Alegando estarem insatisfeitos com os rumos de Pernambuco, os dois prefeitos decidiram apoiar a pré-candidatura de Miguel ao Governo do Estado.

A adesão dos socialistas foi formalizada, nesta segunda-feira (20), em reuniões com o gestor de Petrolina. Na primeira agenda, em Machados, o prefeito Juarez da Banana creditou o apoio pela experiência administrativa de Miguel, que tem mais de 90% de aprovação da população petrolinense.

“Tenho certeza que Miguel Coelho tem as condições de fazer nosso Estado voltar a ser grande, como conseguiu, com muito trabalho, fazer Petrolina destaque no Brasil”, frisou o prefeito de Machados.

A outra adesão ao bloco das oposições foi a do grupo Moinho, que tem forte inserção no Agreste e Mata Norte. Miguel se reuniu, em Lagoa da Itaenga, com a prefeita Graça, sete vereadores e o ex-prefeito Carlinhos. Também estiveram no encontro a vereadora de Carpina, Cassia do Moinho; o senador Fernando Bezerra; os deputados federais Ricardo Teobaldo, Fernando Filho; e o estadual Gustavo Gouveia.

Ao anunciar apoio a Miguel, Graça do Moinho lamentou o tratamento que Lagoa de Itaenga recebeu nos últimos anos por parte do Governo do Estado.

“Não vou falar de partido, não vou falar de ninguém. Mas o motivo de eu ter saído foi o desmando com a Lagoa de Itaenga. Foram cinco anos da gente sofrendo e calados, então tem uma hora que precisa dar um basta. Agora vamos seguir com Miguel e tenho certeza que o povo da Lagoa de Itaenga também vai seguir Miguel”, cravou a prefeita do PSB.

De acordo com a campanha de Miguel Coelho, a chegada de Juarez da Banana e Graça do Moinho representa a terceira baixa entre os prefeitos filiados ao PSB. Em novembro, o gestor de João Alfredo, Zé Martins, fez duras críticas ao PSB, acusando o partido de perseguição política. Na mesma ocasião, o prefeito Zé Martins assegurou que irá defender a pré-candidatura de Miguel ao Governo de Pernambuco.

Comentários

Últimas notícias