Sem festa

Recife anuncia suspensão do Carnaval em 2022

Recife segue Olinda e Jaboatão dos Guararapes

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 05/01/2022 às 18:21
PASTICH/DIVULGAÇÃO
João Campos (PSB), prefeito do Recife - FOTO: PASTICH/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Depois de Olinda e Jaboatão, a Prefeitura do Recife anunciou hoje a suspensão das programações oficiais para o Carnaval 2022, cujas datas deveriam acontecer entre 25 de fevereiro e 5 de março deste ano.

A gestão disse que a decisão acontece de forma responsável, pois, a despeito da cidade já apresentar mais de 83% de toda a população acima de 12 anos com esquema vacinal completo em relação à covid-19 e não apresentar um quadro de aumento de casos de infecção em decorrência do novo coronavírus, o Recife enfrenta um crescimento expressivo de casos de gripe e entende, como sempre, que a prioridade deste - e de qualquer momento - sempre será a preservação da saúde e da vida.

"Foi ridícula essa condução da questão do carnaval do Recife. O jovem prefeito quis mostrar liderança chamando cidades de outros estados pra “trocar experiências”, vacilou em deixar Olinda de fora, e agora foi o último gestor a anunciar a manjada decisão, sem sequer sinalizar um auxílio aos artistas e agremiações carnavalescas, demonstrando total despreparo. Parece até que foi pego de surpresa. Amadorismo total com a política cultural", comentou Leo Salazar, do Cidadania.

Segundo a PCR, a despeito de manter os índices estáveis de infecções transmitidas pelo novocoronavírus, o índice de casos diários confirmados para Influenza A H3N2 saltou de 8 para 138 casos entre os dias 13 e 29 de dezembro, com picos de até 314 casos em um só dia (27 de dezembro), levando a Prefeitura a concentrar esforços em ampliar o acesso a serviços e e assistência à população.

Dentre as medidas, estão o reforço das equipes com mais 162 profissionais para a rede básica e o sistema do Atende em Casa, as estratégias de ampliação de pontos de vacinação, a abertura de 40 leitos para pacientes de srag no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI) e a ampliação dos pontos de testagem para Influenza, incluindo dois pontos fixos, um no Parque Urbano na Macaxeira e outro no Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro.

Segundo a PCR, para reforçar ainda mais as medidas de combate ao surto, a partir de amanhã, os 30 leitos de enfermaria do HECPI ainda restantes serão destinados ao atendimento de pacientes de SRAG.

Com a medida, todos os 70 leitos do hospital municipal serão exclusivos para atendimento a doenças respiratórias. Desde segunda, 40 leitos já haviam sido destinados para este fim, sendo 30 de enfermaria e 10 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Outra medida é um reforço no atendimento no SAMU, que passa a contar com mais uma Unidade de Suporte Básico (USB) e outra Unidade de Suporte Avançado (USA) que, juntas, irão ampliar a capacidade para mais 480 atendimentos mensais à população (Atualmente o SAMU conta com 20 USBs e quatro USAs).

Cenário da nova onda

Atualmente, a capital pernambucana já aplicou 3.041.109 doses da vacina anticovid, sendo que 1.302.420 pessoas já estão com o esquema vacinal completo.

"Em contrapartida, a capital pernambucana, assim como outros grandes centros demográficos no país, vem enfrentando um surto de gripe que tem levado a um expressivo aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave (srag). Entre os dias 12 e 18 de dezembro de 2021, foram notificados 100 casos de srag; entre os dias 19 e 25 de dezembro de 2021, foram 174 casos de srag; e entre os dias 28 de dezembro de 2021 e 1º de janeiro de 2022, foram 312 casos de srag. Nesse mesmo período, foram confirmados, respectivamente, 17, 14 e 16 casos de covid-19, o que não demonstra aumento no número de casos para essa doença", informa.

A PCR destaca que observa-se aumento nos casos confirmados para Influenza A H3N2. Entre os dias 13 e 29 de dezembro de 2021, o número de casos confirmados passou de oito para 138, com picos de confirmações nos dias 21 (294) e 27 (314) de dezembro de 2021. "Devido ao tempo necessário para liberação dos resultados, esses números podem, ainda, sofrer alterações".

 

Comentários

Últimas notícias