PANDEMIA

Vice-líder de João Campos bate boca com produtores de evento

Discussão acontece na véspera de reunião do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, que pode resultar no anúncio de novas restrições

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 10/01/2022 às 9:18
DIVULGAÇÃO/CÂMARA DO RECIFE
Rinaldo Junior (PSB), vereador do Recife - FOTO: DIVULGAÇÃO/CÂMARA DO RECIFE
Leitura:

Rinaldo Júnior (PSB), vice-líder do governo na Câmara Municipal do Recife, discutiu com dois conhecidos empresários da área de produção de eventos em Pernambuco. O vereador bateu boca com Augusto Acioli e Bruno Rego após defender a suspensão de eventos privados por causa da pandemia de covid-19.

A discussão aconteceu na véspera de nova reunião do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19. Nela, como confirmou André Longo, secretário estadual de Saúde, ao Blog de Jamildo, devem ser discutidas novas restrições em Pernambuco.

Como mostrou a coluna de Cinthya Leite, neste Jornal do Commercio, 82% das UTIs públicas de Pernambuco estão ocupadas. O estado vive, além da pandemia de covid, uma epidemia de H3N2.

A confusão começou quando Rinaldo Júnior comentou, no seu Twitter, a realização de shows lotados em Tamandaré e Maracaípe, no litoral de Pernambuco. O vereador pediu ao Governo do Estado o endurecimento dos protocolos relacionados à capacidade de pessoas nos eventos.

Produtor do evento em Maracaípe, Augusto Acioli rebateu. Além de corrigir falha de português no tweet do deputado, alegou que a produção está autorizada por lei. "Pare de falar besteira e vá trabalhar", disse o empresário.

"Sua Arrogância não vai diminuir minha coragem, sua aula de português não vai me fazer recuar, tenha responsabilidade e empatia. A história vai tomar conta e mostrar qual é o seu lado e o meu nessa luta", respondeu Rinaldo Júnior.

Bruno Rêgo, então, entrou na discussão. O produtor de eventos disse já ter desmascarado o vereador anteriormente. "Não queira que eu faça isso novamente", disse, alegando ter fotos do parlamentar aglomerando, sem máscara, num show do cantor Belo. "Pegou cortesia, não teve a coragem de pagar pra ajudar", comentou o empresário.

Rinaldo Júnior, então, publicou print do recibo do ingresso para o show realizado por Belo no Recife. Bruno, então, rebateu, alegando que o parlamentar pagou apenas uma entrada, mas foi com quatro pessoas ao evento. O vereador negou e pediu: "não vamos debater o pessoal e vamos para o campo das ideias".

A discussão continua, com o empresário insiste na questão de o parlamentar ter aglomerado. Rinaldo confirma a presença no show, mas destaca que o cenário pandêmico, na ocasião, era outro. "Entenda de uma vez, minha luta não é contra seu camarote e sim contra a aglomeração no quadro atual", pontuou o vereador.

Bruno, então, recorda das aglomerações causadas durante as campanhas políticas nas eleições de 2020. "Tenho certeza que não foi na intenção de colocar alguém em risco, mas, segundo a sua tese, colocou. Isso que nos deixou chateados, cobrar sem dar o exemplo", argumentou.

Rinaldo respondeu: "Assim como você eu sigo regras e fui permitido pelo TSE, me manifestei na época pela suspensão das eleições, o que falta é diálogo".

Comentários

Últimas notícias