ajuda federal

47% das famílias atendidas pelo Auxílio Brasil estão no Nordeste

Região com maior número de beneficiários do programa de transferência de renda do Governo Federal teve aumento de 1,18 milhão de concessões de dezembro para janeiro

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 12/01/2022 às 15:45
REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Bolsonaro criticou Doria em entrevista à Jovem Pan - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Leitura:

O Governo Federal informa que inicia em 18 de janeiro o pagamento do Auxílio Brasil em 2022, contemplando um patamar inédito de 17,56 milhões de famílias.

O quantitativo “zera a fila” de 3,06 milhões de pessoas com solicitação e elegíveis a entrarem no programa em dezembro de 2021.

O investimento total para os pagamentos supera R 7,1 bilhões. Nesta quarta, 12/01, o Ministério da Cidadania inicia a publicação de recortes regionais da concessão do benefício.

O Nordeste é a região com mais beneficiários atendidos, 8,31 milhões, ou 47% do total.

Neste mês, mais de 1,18 milhão de famílias do Nordeste entraram na folha de pagamento do Auxílio Brasil. A região é a que teve o maior crescimento na quantidade de pessoas atendidas. O acréscimo é de 16,6% no número de beneficiários em relação a dezembro de 2021. No recorte de 3,06 milhões de novas concessões, o Nordeste corresponde por 38,56% desse total.


Na região, a Bahia foi o estado com o maior número de novas concessões em janeiro. São 316,16 mil famílias que passaram a integrar o Auxílio Brasil, totalizando 2,16 milhões de pessoas beneficiadas. Em seguida estão Pernambuco, com 216,52 mil novos contemplados, chegando a 1,39 milhão de beneficiários, e Ceará, com mais 186,39 mil pessoas na folha de pagamento, num total de 1,27 milhão de famílias.


O ministro da Cidadania, João Roma, diz que os repasses do Auxílio Brasil em janeiro marcam a maior concessão da história das políticas de transferência de renda do Governo Federal e consolidam o conceito abrangente do programa.

“Além da transferência de renda em valores inéditos e com o repasse mínimo de R 400 por família, dando amparo aos mais vulneráveis, o programa oferece trilhas de emancipação e acesso a um conjunto integrado de políticas públicas, prezando pela proteção e desenvolvimento social das famílias beneficiadas”, disse.

Comentários

Últimas notícias