Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Carnaval

Osmar Ricardo crítica exclusão dos trabalhadores do comércio informal do AME Carnaval 2022

Vereador já protocolou requerimento solicitando o pagamento do Auxílio Emergencial para amparar comerciantes informais do Recife duramente atingidos pelo adiamento da festa

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 15/01/2022 às 7:36
Daniel Tavares/ PCR Imagem
João Campos fala no Forte das Cinco Pontas sobre Carnaval - FOTO: Daniel Tavares/ PCR Imagem
Leitura:

Nesta sexta (14/01), o prefeito João Campos anunciou o Recife AMA Carnaval com pagamento do Auxílio Emergencial para artistas, músicas, agremiações e equipe técnica envolvida nos bastidores da festa.

O vereador Osmar Ricardo (PT) disse reconhecer o esforço da gestão em amparar a cadeia produtiva, mas cobrou atenção da prefeitura aos trabalhadores do comércio informal.

"Nós já havíamos protocolado na Câmara o pedido para antecipação do AME, mas nosso requerimento não foi 100% atendido. A Prefeitura precisa chegar junto do catador de latinha, do vendedor de água mineral, das cooperativas de material reciclado. Esse pessoal não tem carteira assinada e é no Carnaval que eles fazem o décimo terceiro deles. São dois anos sem trabalhar, o Poder Público tem que agir", afirmou o parlamentar.

O vereador disse ainda que vai aguardar a chegada do Projeto do Prefeito na Câmara para propor as emendas necessárias e incluir os trabalhadores do comércio informal no AME.

Requerimentos

No início de ano, o vereador Osmar Ricardo (PT) protocolou requerimentos solicitando à Prefeitura do Recife: antecipação do pagamento do AME Carnaval 2022 para toda classe artística; inclusão dos trabalhadores do comércio informal no benefício e a contratação dos artistas para apresentações on-line a serem disponibilizadas gratuitamente no site da Prefeitura.

"Todas essas medidas buscam diminuir os impactos do adiamento do Carnaval para a cadeia produtiva do setor. Os trabalhadores do comércio informal não possuem renda fixa, não realizaram suas atividades laborais durante as prévias carnavalescas e seguem impedidos de retirar seu sustento diante do cancelamento da festividade. Nesse sentido, esses comerciantes devem ser incluídos no auxílio à cadeia produtiva da Festa de Momo".

Comentários

Últimas notícias