composição

Carlos Siqueira diz que tudo indica que Alckmin ingressará no PSB e pode ser vice de Lula

Em uma jogada de estratégia, Lula busca se aproximar do centro ao chamar para o seu palanque o ex-tucano e ex-governador de São Paulo

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 20/01/2022 às 16:18
RICARDO STUCKERT
Mesmo sem partido, o ex-tucano age como se a aliança estivesse concretizada - FOTO: RICARDO STUCKERT
Leitura:

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, comentou a situação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, no encontro com o PT nesta quinta-feira em Brasilia, para acertar os ponteiros da eleição nacional.

"Ele foi convidado pelo PSB e tudo indica que ingressará no partido. Ele saberá escolher seu partido e sabe qual o objetivo desta escolha. Agora, a escolha de candidato a vice é o PT que vai ter que resolver. Tudo indica que pode ser ele o candidato a vice", afirmou, deixando no ar um tom de má vontade com o nome do ex-adversário político. Em São Paulo, Geraldo Alckmin sempre foi adversário do grupo do socialista Márcio França.

"Quando se convida uma pessoa nao se pode ficar pressionando", disse Siqueira

"Alckmin tem a decisão dele a ser tomada. Não cabe nem a mim nem ao PSB interferir nisso", disse Gleisi.

No evento, Siqueira disse ainda que o partido socialista vem defendido uma frente ampla, até o centro.

Siqueira comentou que o PSB, nestas negociações, tomou a decisão de apoiar PT na Bahia, Rogerio Carvalho em Sergipe, bem como estados como Piaui e Rio Grande do Norte. "Estamos abertos também a apoiar em outros estados"

Comentários

Últimas notícias