29
jul

Os deslumbrantes poços da Chapada Diamantina: Poço Encantado e Azul

29 / jul
Publicado por Leonardo Vasconcelos às 8:02

Poço Encantado
Foto: Diego Nigro / JC Imagem

 

Depois de visitar a Chapada Diamantina o seu conceito de poço certamente vai mudar. Os culpados são o Poço Encantado e o Azul. Réus confessos em deixar qualquer um boquiaberto. Ambos tem nomes auto-explicativos.

 

Leia mais:

Vinte coisas que não podem faltar na mochila para a Chapada Diamantina

As piscinas naturais e outras surpresas de Itamaracá

Encarando a Estrada da Morte

 

O primeiro, de fato, é encantador. Localizado no município de Itaetê, o Poço Encantado é responsável por uma das mais belas e conhecidas imagens da chapada. Quem nunca viu uma foto daquele poço onde a luz entra pela abertura na gruta e produz um cenário lindo ao entrar em contato com a superfície da água? De tão transparente, ela engana os olhos dos visitantes que ficam sem saber onde exatamente termina o raio solar e começa o reflexo no poço que tem mais de 60 metros de profundidade.

 

 

Ele fica localizado em uma propriedade particular que oferece uma boa infra-estrutura com lanchonete e restaurante. Para chegar até o local não precisa de guia, mas para seguir até a gruta só com acompanhamento de guia local. Ele desce com você inicialmente por uma escada e depois por algumas frestas um pouco apertadas nas rochas. Quando se entra no salão escuro da gruta e olha para a esquerda lá está a famosa imagem.

O fenômeno, todavia, não acontece durante todo o ano. Somente de abril a setembro, quando a posição do sol possibilita a entrada da luz no local, e das 10h às 13h30, em dias de céu limpo, sem ser nublado. Em outras épocas, o Poço Encantado permanece lindo e merece visitação, só que sem o famoso raio de luz. Por isso, em alta temporada e feriados, a dica é procurar chegar ao local bem cedo porque geralmente se formam longas filas.

 

 

Depois o destino é a cidade de Nova Redenção para conhecer o Poço Azul. Como o próprio nome já revela é um espetáculo em vários tons azulados com uma grande diferença em relação ao primeiro poço: a chance de poder interagir com o quadro da natureza.

 

Foto: Diego Nigro / JC Imagem

 

Com colete e snorkel os turistas fazem uma tranquila e inspiradora flutuação no local de 20 metros de profundidade e que também recebe raios de sol por uma fresta na pedra. Antes do mergulho é obrigatório um banho para retirar cremes da pele, o que ajuda a manter a água límpída.

 

 

Depois é só se banhar naquele azul marcante e fazer fotos igualmente inesquecíveis. O mergulho dura cerca de vinte minutos, mas quando se está lá admirando o espetáculo do contraste das cores debaixo da água parece uma eternidade. Se posicionando embaixo do raio solar você se sente literalmente iluminado, além de agradecido por viver aquele momento.

 

REDES SOCIAIS:

 

 

*Acompanhe o @blogmochileo também pelo Instagram, Twitter, Facebook e Youtube.


Veja também