25
nov

A calmaria e a beleza da Ilha de Santo Aleixo em Sirinhaém

25 / nov
Publicado por Leonardo Vasconcelos às 7:25

Ilha de Santo Aleixo
Foto: Alisson Sá @EmFoco / divulgação

 

No meio do caminho tinha um paraíso. Localizada exatamente entre as famosas e badaladas praias de Porto de Galinhas, em Ipojuca, e dos Carneiros, em Tamandaré, a Ilha de Santo Aleixo, em Sirinhaém, parece mais um pedaço do céu no mar. Uma ainda pouco conhecida pequena faixa de terra de origem vulcânica de apenas 36 hectares, rodeada de beleza por todos os lados. Tão divina que só podia ter santo no nome. O #blogmochileo, que não é besta, foi lá conhecer.

 

 

Leia mais: 

Cachoeira do Buracão: Beleza no aumentativo na Chapada Diamantina

A beleza da Coroa do Avião em Igarassu

Onde comer e se hospedar em Serra Negra

Encarando a Estrada da Morte

 

Se você achou Porto de Galinhas agitada ou Carneiros longe, vai considerar a ilha demais. Mais do que espera. A começar pela proximidade, pois ela fica a somente meia hora dos dois já tão falados e explorados destinos citados. Para chegar na ilha, situada a apenas dois quilômetros da Barra de Sirinhaém, basta pegar no local uma lancha que te deixa lá rapidamente em menos de dez minutos. A principal empresa que faz o trajeto a partir da cidade é a Monteiro´s Tur, que opera desde janeiro de 2015.

 

 

“É um prazer trabalhar tendo um ‘escritório’ como esse. Somos a única empresa credenciada a fazer esse passeio. Temos uma frota de seis embarcações que fazem o percurso diariamente. Levamos para lá cerca de 60 pessoas por dia. Temos 15 funcionários para atender bem o turista, oferecendo na ilha cadeira, guarda-sol e trilha, além de uma estrutura com bar flutuante”, afirmou Diogo Monteiro, dono da empresa.

 

 

 

A Monteiro´s Tur conta com um escritório em um contêiner em um posto de combustíveis na PE-60, bem na entrada da cidade, e a sede fica na Rua São Francisco, número 172, em frente à uma praça, bem fácil de achar. É lá onde os turistas são recepcionados e se formam os grupos, identificados por pulseiras, que têm horários pré-definidos de saída para a ilha (9h30, 10h, 10h30) e de retorno (14h30, 15h, e 15h30). Do local eles andam poucos metros até a praia e embarcam nas lanchas que têm capacidade para até 14 passageiros. A travessia, feita obrigatoriamente com colete salva vidas, é bem rápida e tranquila. É cobrado o valor de R$ 60 por pessoa pelo translado ida e volta e a trilha com um guia turístico .

 

 

Ao chegar na Ilha de Santo Aleixo a impressão é a de se estar naqueles cenários paradisíacos de filmes. Areia branca, mar azul, brisa suave e uma tranquilidade difícil de se encontrar no continente. Um encanto preservado, inclusive, por lei. A ilha fica localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guadalupe, criada em 1997 com o objetivo de conservar o ecossistemas e o desenvolvimento sustentável da área. Por isso o acesso é limitado a 80 pessoas por dia que ficam em média três horas no local.

 

 

A Ilha de Santo Aleixo é uma propriedade privada, mas faz parte administrativamente do município de Sirinhaém que, junto com os gestores da APA, atua no ordenamento e preservação do lugar. Apenas a sua faixa de areia é explorada turisticamente. Por isso, não existem hotéis, pousadas ou restaurantes no local e não são permitidas nem a construção de quiosques fixos. O único bar é flutuante e ancorado na ilha, com as comidas e bebidas sendo preparadas na água e servidas na areia.

 

 

Apesar de bem pequena, a ilha oferece três praias com características diferentes. A do meio, localizada onde as lanchas aportam, tem águas quentes e calmas. Na da esquerda, situada mais perto das rochas e do lado do oceano, o mar é um pouco mais agitado e frio. Já a do lado direito, conhecida como Praia da Ferradura pelo formato peculiar, é a mais tranquila e bonita com alguns poucos corais, onde se formam piscinas naturais na maré baixa. Nas três praias é possível fazer algumas atividades com caiaque e snorkeling .

 

 

Apesar de ainda não ser tão conhecida, cada vez mais pessoas de todo o Brasil e até do exterior vem de longe para visitá-la. O casal de uruguaios de Montevidéu ficou impressionado. “Vimos fotos da ilha na internet e já achamos lindo, mas aqui ao vivo é ainda mais encantador. Uma tranquilidade que não encontramos em Porto de Galinhas.. Aqui é mais calmo e bonito, deveríamos ter vindo antes”, contou a autônoma Daniela Gonnet. De fato, Santo Aleixo é verdadeiramente uma ilha de rara de calmaria e beleza em um mar de destinos agitados e desgastados pelos homens.

 

 

REDES SOCIAIS:

 

 

*Acompanhe o @blogmochileo também pelo Instagram, Twitter, Facebook e Youtube.


Veja também