11
jun

Motoristas de ônibus ‘sentem na pele’ as dificuldades dos passageiros

11 / jun
Publicado por Roberta Soares às 18:09

Fotos: Divulgação/GRCT

 

Numa tentativa de reduzir as reclamações sobre a falta de urbanidade dos motoristas de ônibus – uma das principais queixas de quem usa o transporte coletivo -, o Grande Recife Consórcio de Transportes e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE) iniciaram um treinamento/capacitação interno dos profisisonais para lidar melhor com as pessoas que diariamente transportam. A primeira de uma sequência de ações aconteceu nesta terça-feira, com 440 motoristas da empresa Caxangá, uma das maiores do STPP (Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife) .

A iniciativa faz parte da campanha “E Se Fosse Você?” que, há quatro anos, sensibiliza a população para os direitos da pessoa idosa e da pessoa com deficiência no transporte público. “Desta vez, fomos em busca da empresa operadora para capacitar exclusivamente seus motoristas. É uma forma de agirmos diretamente com aquele profissional que está na linha de frente do transporte de passageiros e com quem o usuário tem contato ao subir e descer do ônibus”, explicou o gerente de Relacionamento do Grande Recife, Marcus Petrônio Iglesias.

 

A capacitação, que tem o apoio da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (SEAD), aconteceu em dois horários. O Consórcio deu orientações sobre como receber e auxiliar a pessoa idosa ou com deficiência no momento do embarque e desembarque, além do respeito que deve ser dispensado ao usuário ao longo de toda a viagem. Para isso, os motoristas fizeram o papel do passageiro cego, cadeirante ou com mobilidade reduzida.

“Durante a atividade, convidamos os motoristas a subirem nos ônibus utilizando muletas, cadeira de rodas, óculos embaçados, caneleira de peso e protetor auricular. O objetivo foi estimular o respeito e o cuidado com a pessoa idosa e a pessoa com deficiência, segmentos que têm prioridade no transporte público”, destacou Marcus Petrônio.

A mesma ação será realizada com outras empresas de ônibus. A escolha da Caxangá se deu por ela ser uma das maiores do sistema, atuando com 53 linhas de ônibus, entre convencionais e bacuraus, que circulam pelas cidades de Olinda e Recife. “Por isso acreditamos que os resultados serão vistos imediatamente”, afirmou Marcus Petrônio.


Veja também