17
jan

Polêmica das passagens: governo de Pernambuco diz que não aceitará ameaças de empresários

17 / jan
Publicado por Roberta Soares em 17 de Janeiro de 2020 às 19:18

Em nota oficial, o governo de Pernambuco criticou a dependência que os empresários de ônibus têm do aumento das passagens e disse que não aceitará nenhum tipo de ameças. Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem

 

A polêmica sobre o não aumento das passagens de ônibus da Região Metropolitana do Recife continua. Depois de os empresários de ônibus criticarem a decisão do governo de Pernambuco de não promover o realinhamento das tarifas, pedindo sensatez e seriedade por parte do Executivo estadual em relação às contas do sistema, o Estado atacou. Em nota oficial criticou a dependência que os empresários de ônibus têm do aumento das passagens e disse que não aceitará nenhum tipo de ameaças.

Confira a nota na íntegra:

“Não causou estranheza ao Governo de Pernambuco a nota divulgada pela Urbana-PE. O foco em aumento de tarifa e a ausência de priorização na melhoria do transporte, vem se repetindo há anos por parte do setor empresarial.

Não há qualquer dúvida de que o Sistema de Transporte Público da Região Metropolitana do Recife precisa de um conjunto de medidas para atender com dignidade seus usuários. O Governo do Estado vai fazer a sua parte e vai cobrar dos empresários também.

ENTENDA A POLÊMICA
Empresários dizem que aumento zero da passagem de ônibus no Grande Recife vai sucatear ou levar sistema ao colapso. E cobram seriedade e sensatez do Estado
Passagens de ônibus do Grande Recife não serão reajustadas em 2020
Governo de Pernambuco descarta aumento das passagens que elevaria Anel A para R$ 3,90 e dá “bronca” nos empresários
Passagem de ônibus do Grande Recife pode aumentar 14,13% e Anel A chegar a R$ 3,90

Na perseguição dessa meta, a gestão estadual irá mobilizar todos os recursos materiais, humanos e legais de suas secretarias e demais órgãos. Esse é um compromisso do governo com os quase dois milhões de pessoas que utilizam diariamente o sistema.

Não aceitaremos ameaças, nem intimidações de qualquer grupo ou seguimento, principalmente daqueles que recebem subsídios públicos sem contrapartidas na qualidade do serviço. A caminhada para um novo momento no transporte público em Pernambuco começou e avançará”.


Veja também