30
ago

Clubes gastam muito dinheiro no mercado de transferências. E vem mais por aí

30 / ago
Publicado por Marcos Leandro às 17:07

 

Com informações da AFP

Os clubes europeus voltaram a gastar muito dinheiro com jogadores. O mercado de transferências, que se encerra no fim desta semana, já movimentou muita grana. E os valores ainda podem aumentar muito, uma vez que negociações importantes ainda devem ser confirmadas. Caso da possível chegada do atacante do Monaco Kylian Mbappé ao PSG por 180 milhões de euros, além da novela Philippe Coutinho/Liverpool/Barcelona, estimada em 160 milhões de euros. Isso sem falar no chileno Alexis Sánchez, cotado para deixar o Arsenal com destino ao Manchester City de Pep Guardiola em mais uma transação milionária.

 

 

Até agora, as contratações mais caras do período, Neymar (Barcelona para o PSG por 222 milhões de euros) e Dembelé (Borussia Dortmund para o Barcelona por 105 milhões de euros, mais 40 milhões em bônus), são as que lideram a lista das mais caras da história do futebol, destronando Paul Pogba. O meia francês chegou ao Manchester United em 2016 depois que os Diabos Vermelhos pagarem 105 milhões de euros para tirá-lo da Juventus.

Neste ano, o PSG desembolsou 222 milhões de euros para tirar Neymar do Barça. E quer pagar mais 180 milhões de euros para ter o francês Mbappé vestindo a camisa do clube, duas operações que colocam em dúvida a utilidade do fair-play financeiro estabelecido pela Uefa. Teoricamente, um clube não pode gastar mais do que arrecada. O clube da capital francesa precisa fazer uma pequena manobra para estar dentro das regras. Mbappé chegaria por empréstimo, com opção de compra de 180 milhões de euros.

Mas os altos gastos não se restringem ao rico clube parisiense e ao Barcelona. Os 20 clubes da Premier League gastaram 1 bilhão e 380 milhões de euros em contratações, segundo a consultoria Deloitte Sports Business. Isso uma semana antes do fechamento, que já demarcou novo recorde no Campeonato Inglês. Destaque para as chegadas do belga Lukaku ao Manchester United por 85 milhões de euros e do espanhol Álvaro Morata ao Chelsea por 80 milhões de euros.

 

 

Na Itália, o Milan – com investimento chinês – foi o grande responsável por inflacionar o mercado. O rubro-negro gastou neste verão europeu cerca de 200 milhões de euros para trazer 10 reforços. O último a chegar foi o atacante Nikola Kalinic, que estava na Fiorentina. Antes, vieram Biglia, Kessié, Conti, André Silva, Calhanoglu e Bonucci, um dos melhores zagueiros do mundo, comprado da Juventus.

 

Foto: Marco BERTORELLO/AFP

 

 

TRANSFERÊNCIAS MAIS CARAS DE 2017 (ATÉ AGORA)

1º) 222 milhões de euros – Neymar (BRA), do Barcelona para o PSG
2º) 105 milhões de euros (+ 42 milhões de bônus) – Dembélé (FRA), do Borussia Dortmund para o Barcelona
3ª) 85 milhões de euros – Romelu Lukaku (BEL), do Everton para o Manchester United
4º) 80 milhões de euros – Álvaro Morata (ESP), do Real Madrid para o Chelsea
5º) 70 milhões de euros – Naby Keita (GUI), do Leipzig para o Liverpool
6º) 58 milhões de euros – Benjamin Mendy (FRA), do Monaco para o Manchester City
7º) 53 milhões de euros (+ 7 milhões de bônus)- Alexandre Lacazette (FRA), do Lyon para o Arsenal
8º) 51 milhões de euros (+ 6 milhões de bônus) – Kyle Walker (ING), do Tottenham para o Manchester City
9º) 50 milhões de euros – Bernardo Silva (POR), do Monaco para o Manchester City
10º) 49,4 milhões de euros – Gylfi Sigurdsson (ISL), do Swansea para o Everton

 

publicidade


Veja também