13
fev

Ingleses começam bem nas oitavas da Liga dos Campeões

13 / fev
Publicado por Marcos Leandro às 18:45

 

Os times ingleses começaram bem as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Nesta terça (13/2), na abertura da fase de mata-mata, Manchester City e Tottenham conseguiram bons resultados nos jogos de ida. Ambos jogaram fora de casa e vão com vantagem para os duelos da volta.

Atuando na Suíça, o Manchester City goleou o Basel por 4×0. Ainda sem Gabriel Jesus, se recuperando de lesão, o time comandado por Pep Guardiola abriu 3×0 logo no primeiro tempo, com gols de Gündogan, Bernardo Silva e Agüero. Na etapa complementar, Gündogan voltou a balançar a rede.

Na Itália, o Tottenham empatou por 2×2 com a Juventus. A Velha Senhora abriu 2×0 com menos de 10 minutos, com dois gols de Higuaín, o segundo de peênalti. Harry Kane descontou para os Spurs. No finalzinho da etapa inicial, Higuaín perdeu uma penalidade. No segundo tempo, Eriksen empatou em cobrança de falta.

 

 

MAIS UM SHOW DO CITY

A goleada na Suíça começou a ser construída logo nos primeiros minutos da partida. Que se tornaram um pesadelo para os jogadores do Basel por causa do volume de jogo imposto pelo Manchester City. Com 25 minutos, o duelo já estava 3×0 a favor dos ingleses, que não era importunados pelos suíços.

Aos 14 minutos, o turco Gundogan abriu a contagem após cobrança de escanteio pela esquerda do meia belga Kevin De Bruyne. Quatro minutos depois, foi a vez de o português Bernardo Silva aumentar o marcador em um chute de canhota no ângulo direito do goleiro Vaclík. Por fim, aos 25, o volante brasileiro Fernandinho avançou com a bola desde o meio de campo e foi desarmado quase dentro da área, mas a bola sobrou para o argentino Sergio Agüero, que chutou rasteiro no canto direito da meta do Basel.

Só no primeiro tempo, o Manchester City chegou a ter 73% da posse de bola. A estatística continuou na segunda etapa, quando o time inglês resolveu diminuir um pouco o ímpeto ofensivo. Isso permitiu ao Basel um pouco mais de espaço para algumas jogadas ofensivas, mas nada que desse muito trabalho ao goleiro brasileiro Ederson. O quarto gol saiu logo, aos oito minutos, novamente com Gundogan, após assistência de Sergio Agüero. E parou por aí.

No dia 7 de março, desta vez no Etihad Stadium, em Manchester, o time comandado pelo técnico espanhol Pep Guardiola terá o luxo de jogar até por uma derrota de três gols de diferença para se classificar.

 

Foto: SEBASTIEN BOZON / AFP

 

REAÇÃO EM TURIM

As duas equipes entraram em campo com as expectativas relativamente invertidas. Atual vice-campeã da competição e uma das grandes forças europeias, a Juventus ficou atrás do Barcelona e foi segunda em seu grupo. Já o Tottenham, menos tradicional no cenário continental, surpreendeu o Real Madrid em sua chave e se classificou em primeiro.

Em apenas um minuto, no entanto, contando com um perigoso trio ofensivo formado por Douglas Costa, Higuaín e Mandzukic, a Juventus colocou as coisas em seu lugar. Logo no primeiro ataque, Pjanic cobrou falta ensaiada e tocou à meia altura para frente. O atacante argentino, então, bateu de primeira, de virada, e marcou um belo gol. O que parecia tranquilo ficou ainda mais fácil aos oito minutos: após cruzamento, Davies cometeu pênalti em Bernardeschi. E, na cobrança, Higuaín marcou o segundo e completou o avassalador início da Juventus.

O Tottenham, então, apostando no talento de Dele Alli e Harry Kane, acordou para o duelo e criou algumas oportunidades. Mas foi a Juventus quem quase marcou novamente: Higuaín tabelou com Pjanic, driblou o marcador e finalizou rasteiro. Com Lloris batido, a bola raspou a trave e saiu. Se o argentino ficou no quase aos 29 minutos, Harry Kane não desperdiçou a sua oportunidade cinco minutos depois. Recebeu bom lançamento, driblou Buffon e descontou para o time inglês.

Gol que parecia não ter assustado a Juventus quando, aos 44, Douglas Costa fez grande jogada e foi derrubado dentro da área. Higuaín, então, teve a chance de fazer o seu terceiro – e enterrar a reação do Tottenham. Mas acertou o travessão.

A chance desperdiçada não desanimou a Juventus para o segundo tempo. O time mandante aproveitava o apoio da torcida, pressionava e criava boas oportunidades. O Tottenham, porém, logo demonstrou porque superou o Real Madrid na fase de grupos. E, aos 26 minutos, após Dele Alli sofrer falta na meia-lua, o meia dinamarquês Christian Eriksen bateu rasteiro e no canto de Buffon, surpreendeu o experiente goleiro e sacramentou o excelente resultado fora de casa.

Assim, para o jogo da volta que será no dia 7 de março, no estádio de Wembley, em Londres, o Tottenham pode até empatar por 0x0 ou 1×1 que garantirá uma vaga nas quartas de final. À Juventus, resta ganhar ou empatar por um resultado maior do que 2×2 – se o placar se repetir, o duelo irá para a prorrogação.

 

Foto: Miguel MEDINA / AFP
publicidade


Veja também