07
maio

Liverpool consegue virada épica, faz 4×0 e elimina Barcelona

07 / maio
Publicado por Marcos Leandro às 18:02

 

O futebol deu mais uma demonstração que é mesmo imprevisível. Em uma das viradas mais incríveis da história, o Liverpool venceu o Barcelona por 4×0 nesta terça (7/5) em Anfield, na Inglaterra, classificando-se para a decisão da Liga dos Campeões da Europa. No jogo de ida, semana passada, no Camp Nou, os catalães tinham vencido por 3×0.

A façanha do Liverpool se torna ainda mais impressionante por conta dos desfalques de Salah e Firmino, que não puderam jogar. Com isso, os heróis do time inglês foram o belga Origi e o holandês Wijnaldum. Cada um fez dois gols. Destaque também para o goleiro brasileiro Alisson, que fez defesas importantes, sobretudo no primeiro tempo.

Finalista na temporada passada, quando perdeu para o Real Madrid, o Liverpool terá nova chance de conquistar seu sexto título da Champions mo dia 1º de junho, na grande final, que será realizada no estádio Wanda Metropolitano, casa do Atlético de Madrid. O adversário sairá do confronto entre Ajax e Tottenham, que jogam nesta quarta (8/5). Os holandeses venceram na ida por 1×0.

 

 

O JOGO

Por Estadão Conteúdo

O primeiro tempo foi espetacular. Shaqiri e Origi substituíram com muita garra e disposição os ausentes Salah e Firmino. Mané e Henderson, com preparo físico impressionante e muito domínio de bola, infernizaram a zaga espanhola.

O primeiro gol não demorou a sair. Após jogada iniciada por Mané, Henderson chutou, Andre ter Stegen defendeu parcialmente e a bola sobrou para Origi marcar: 1×0.

O Barcelona não se encolheu e foi para o ataque com Messi, que tentou de todas as formas, mas parou nas mãos de Alisson. Aos 15, na melhor chance dos espanhóis na primeira etapa, Jordi Alba surgiu livre na frente de Alisson, mas preferiu passar para Messi, que pareceu surpreso com o passe e tentou mais um drible e perdeu a bola.

A tensão era tão grande em Anfield que os times erraram mais passes que o normal, mas as chances de gol eram criadas dos dois lados. O incansável Mané quase fez o segundo gol inglês, mas Ter Stegen apareceu bem. Robertson também arriscou de longe e a bola passou perto.

O fim da primeira etapa foi todo do Barcelona. Messi quase fez de fora da área. No último lance dos primeiros 45 minutos, o craque argentino achou Jordi Alba no meio da zaga inglesa, mas o lateral-esquerdo, mais uma vez, falhou, ao chutar em cima de Alisson.

O segundo tempo conseguiu ser mais emocionante que o primeiro. Com menos de quatro minutos, Ter Stegen e Alisson já haviam feito grandes defesas. O holandês Wijnaldum, que entrou no lugar de Robertson, machucado, no intervalo, foi o grande destaque, ao fazer dois gols em dois minutos. Aos oito, bateu seco, após cruzamento da direita. Aos dez, subiu mais alto que toda a zaga do Barcelona para fazer 3×0 e garantir naquele momento a disputa da vaga na final na prorrogação.

Com a devolução do placar do Camp Nou, o Liverpool diminuiu o ritmo, mesmo com o time espanhol visivelmente abatido, errando muitos passes. Cada time se revezou no ataque. E um erro infantil propiciou o quarto gol inglês. Trent Alexander-Arnold cobrou rápido um escanteio pela direita e pegou toda a defesa do Barcelona distraída. Sem marcação, Origi bateu de primeira e fez o segundo gol dele no jogo.

 

AFP

 

O gol enlouqueceu o estádio, acabou com o entusiasmo do Barcelona e somou mais um milagre para o Liverpool, que levou a melhor sobre o time espanhol no quarto mata-mata europeu em quatro embates entre os dois clubes na história.

O Liverpool repetiu o feito das oitavas de final da edição 2006/2007 do principal interclubes europeu. Naquela ocasião, o time inglês saiu na frente com uma vitória por 2×1, no Camp Nou, no confronto de ida, e acabou avançando às quartas mesmo sendo derrotado por 1×0 na volta, em casa, tendo em vista o maior peso dos gols marcados como visitante para efeito de desempate.

Já o Barcelona amarga uma novo revés histórico, depois de também ser eliminado na temporada passada pela Roma, nas quartas de final, depois de marcar 4×1 no Camp Nou e ser derrotado no Estádio Olímpico da capital italiana por 3×0 no jogo de volta.

publicidade


Veja também