22
mar

Governo de PE foi alertado há um mês sobre nova fuga em presídio

22 / mar
Publicado por Raphael Guerra às 10:57

Tentativa de fuga no Presídio de Igarassu foi registrada no último sábado. Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Tentativa de fuga no Presídio de Igarassu foi registrada no último sábado. Foto: Ashlley Melo/JC Imagem

A tentativa de fuga no Presídio de Igarassu, que resultou na morte de um detento, no último sábado (18), já vinha sendo planejada há meses. E o Governo de Pernambuco já tinha conhecimento disso. Um documento encaminhado pelo serviço de inteligência da Polícia Militar fez o alerta em fevereiro. Mesmo assim, segundo denúncia do Sindicato dos Agentes Penitenciários, não houve reforço na segurança.

O relatório foi descoberto pelo sindicato após a tentativa de fuga. Com sete páginas, o documento detalha os planos construídos para dar liberdade aos detentos de unidades prisionais do Estado. Um dos objetivos seria libertar dois presos, um deles ligado à organização criminosa PCC e outro ao Comando Vermelho.

Uma cópia do documento foi encaminhada pelo sindicato para o Ministério Público, com pedido de rigor nas investigações.

Em nota oficial, a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) minimizou a denúncia do sindicato. “Relatos de denúncia fazem parte da rotina do sistema prisional e sempre são alvos de apuração rigorosa e tomada de providências por parte dos gestores e da equipe da Inteligência. A Seres informa que buscou reforçar a segurança por meio do Programa de Jornada Extra dos agentes penitenciários, assim como, a PM tem reforçado a segurança na área externa das unidades prisionais.”

Outros casos 

Em janeiro, duas fugas em massa foram registradas em unidades prisionais pernambucanas. A primeira na Penitenciária Barreto Campelo, quando pelo menos 53 presos conseguiram fugir. Semanas antes, uma mensagem de WhatsApp enviada ao secretário-executivo de Ressocialização, Éden Vespaziano, alertou para a possibilidade de fuga. Mesmo assim, também não houve reforço suficiente para evitá-la.

Dias depois foi a vez do Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo Prisional do Curado, registrar explosão e fuga de dezenas de detentos. E a Seres também havia sido comunicada antecipadamente. Um ofício encaminhado pelo supervisor de segurança para a gerência do presídio informou em detalhes os planos dos reeducandos de usarem artefatos explosivos caseiros para derrubar o muro e fugirem.


Veja também