04
jul

Novo secretário da SDS revela qual foi a sua experiência profissional mais difícil

04 / jul
Publicado por Raphael Guerra às 7:50

Antônio de Pádua, novo secretário da SDS, falou sobre a carreira e sobre a violência em PE. Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Em conversa com o Ronda JC, o novo secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua Vieira, 40 anos, revelou qual foi a sua mais difícil experiência profissional: a investigação do acidente com o bimotor da Noar Linhas Aéreas, que deixou 16 pessoas mortas, entre elas dois tripulantes, na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Prestes a completar seis anos do acidente, em 13 de julho, o caso está nas mãos da Justiça Federal, mas continua sob sigilo.

“Foi muito difícil a investigação porque eu acompanhava o sofrimento, a dor de todas aquelas famílias que tiveram parentes mortos e que procuravam respostas para aquele acidente”, contou o delegado federal, que investigou o acidente entre julho de 2011 e o primeiro semestre de 2013. Apesar da conclusão, o resultado do inquérito nunca foi divulgado, por determinação judicial. Na época, Pádua era chefe da Delegacia de Imigração em Pernambuco.

Acidente com bimotor da Noar Linhas Aéreas completa seis anos no próximo dia 13. Foto: JC Imagem/Arquivo

O acidente com o bimomotor LET-410, da Noar, aconteceu pouco antes das 7h do 13 de julho de 2011, em um terreno baldio da Avenida Boa Viagem. Segundo as investigações, o piloto detectou um problema na aeronave menos de um minuto após a decolagem e chegou a avisar à torre de controle que tentaria retornar ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes, mas três minutos depois o avião caiu. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) concluiu que falhas humanas e mecânicas contribuíram para a queda.

Nossa missão na SDS

O secretário Antônio de Pádua assumiu a SDS após cinco meses a frente da Corregedoria Geral. Neste período, pelo menos 66 policiais militares, civis e agentes penitenciários foram expulsos ou demitidos dos cargos. A mais polêmica decisão aconteceu no mês passado: o presidente e vice-presidente da Associação de Cabos e Soldados foram expulsos da PM por comandarem mobilizações que podiam resultar em greve da categoria e por fazerem críticas consideradas ofensivas ao governador Paulo Câmara e ao ex-secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho. “Hierarquia e disciplina são fundamentais. Não vamos abrir mão disso”, afirmou, novamente, Pádua.

Empolgado com a nossa missão, o delegado federal reforçou que a sua gestão terá como foco a redução dos homicídios em Pernambuco. “Mês a mês estamos conseguindo reduzir os números. Em junho não foi diferente. E certamente teremos um segundo semestre melhor que o primeiro”, disse o secretário. As estatísticas de violência no último mês serão divulgadas no próximo dia 15. Mas apesar da redução em relação a maio, a expectativa é de que esse semestre seja considerado o mais violento da história do Pacto pela Vida, que completou dez anos em maio.

Como reforço, a SDS prevê que em agosto 1,5 mil policiais militares em fase de treinamento já estejam nas ruas. Outros 1,3 mil devem ingressar na corporação até dezembro, segundo o secretário. Além disso, 100 novos delegados também devem diminuir o déficit nas delegacias, principalmente do Interior do Estado. Como revelou este blog, há delegados que estão à frente de duas, três e até quatro delegacias de cidades diferentes por conta da falta de profissionais.

Pádua vai participar do Resenha Política, na TV JC, nesta sexta-feira (07).

Leia Também

Criticado pela falta de diálogo, Angelo Gioia deixa SDS colecionando desafetos

5 Policiais punidos por denunciarem problemas no IML

PM vai usar aplicativos em abordagens nas ruas para identificar celulares roubados

Descaso: Homem morre em praça e corpo só é recolhido pelo IML 8 horas depois

Polícia descobre plano para resgatar acusados de roubo à Brinks, no Recife

Recife tem recorde de estupros no mês de maio

 

 

 

 


Veja também