15
fev

MPPE investiga postos de combustíveis do Recife por suspeita de cartel

15 / fev
Publicado por Raphael Guerra às 7:15

Postos de combustíveis do Recife estariam combinando preços da gasolina e etanol. Foto: André Nery/Aquivo JC Imagem

Os postos de combustíveis do Recife estão na mira do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Um inquérito civil foi aberto para apurar denúncias de que os proprietários dos postos estariam combinando os preços do litro da gasolina e do etanol vendidos na capital.

A investigação foi instaurada pela Promotoria de Defesa da Cidadania da Capital. O promotor Maviael de Souza Silva vai analisar se os postos estão praticando o cartel, que é um acordo entre concorrentes com o objetivo de dominar o mercado de determinado produto.

O promotor determinou que as distribuidoras informem a lista de todos os postos de combustíveis situados no Recife. Também solicitou que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) seja notificada para que realize um estudo sobre a variação de preço no mercado no período de um ano, “verificando a ocorrência de concentração de mercado, cartel ou combinação de preços que prejudiquem o consumidor no sentido de eliminar a concorrência”.

A investigação não tem prazo para ser concluída.

CRÍTICAS AOS AUMENTOS

Os constantes aumentos de preço do litro da gasolina, anunciados pela Petrobrás, são alvo de críticas por todo o País. Na capital pernambucana, no final do mês passado, alguns postos já cobravam mais de R$ 4,30 pelo litro. Na Avenida Mascarenhas de Moraes, no bairro da Imbiribeira, por exemplo, de um dia para o outro os estabelecimentos subiram de aproximadamente R$ 3,90 para R$ 4,30. Atualmente, alguns tiveram uma queda e voltaram a cobrar pouco menos de R$ 4 pelo litro da gasolina.


Veja também