11
abr

Funase abrirá seleção para quase 500 vagas de agentes socioeducativos

11 / abr
Publicado por Raphael Guerra às 7:15

Profissionais selecionados vão trabalhar nas unidades da Funase no Grande Recife. Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Para minimizar um déficit histórico, a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) anunciou que abrirá uma seleção pública simplificada para preencher 496 vagas de agentes socioeducativos, que ficarão lotados em unidades da Região Metropolitana do Recife. Na edição dessa terça-feira (10) do Diário Oficial, a instituição publicou o Aviso de Chamamento Público, que tem como objetivo contratar a empresa que ficará responsável pelo processo seletivo.

“Tínhamos autorização para 296 vagas, mas houve um esforço integrado da Funase e da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e conseguimos ampliar esse quantitativo”, afirmou a diretora geral de Gestão do Trabalho e Educação da Funase, Nadja Oliveira, durante o Encontro de Gestores da instituição, no auditório do Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos do Estado de Pernambuco (Cefospe).

O cronograma da seleção só deve ser divulgado após a escolha da banca responsável pelo processo.

CONCURSO PARA A PM

Até o final deste mês, o Governo do Estado promete divulgar o edital do novo concurso para preenchimento de 500 vagas na Polícia Militar de Pernambuco. O Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (IAUPE) foi escolhido, por meio de dispensa de licitação, para selecionar os candidatos.

A proposta é de que a seleção seja feita anualmente, diminuindo o déficit na corporação. Nos últimos dois anos, de acordo com a Secretaria de Defesa Social, 1.948 policiais militares se aposentaram. Em contrapartida, 1,4 mil militares chegaram às ruas em setembro do ano passado. Uma segunda turma, com 1,3 mil pessoas, está concluindo o curso de formação e deve ingressar na corporação ainda neste mês.

LEIA TAMBÉM

Funase mantinha unidade clandestina no Recife com internos sofrendo maus-tratos

MPPE cria força-tarefa para investigar descaso e mortes nas unidades da Funase

Quase 10% dos policiais militares devem deixar as ruas até o ano que vem

Efetivo policial aumentou, mas delegacias continuam fechadas à noite


Veja também