10
jan

‘Navalha na Carne – Uma Homenagem a Tônia Carrero’ é apresentada no Teatro Barreto Júnior

10 / jan
Publicado por Márcio Bastos às 11:32

Nova versão de ‘Navalha na Carne’ reforça contemporaneidade do texto. Fotos: Victor Hugo Cecatto/Divulgação

Tônia Carrero era uma das mulheres mais admiradas do País, conhecida por sua beleza e carisma. Em 1967, ela estava disposta a mostrar também que era uma intérprete de forte potencial dramático e se lançou em uma empreitada radical: montar Navalha na Carne, de Plínio Marcos. A obra chocou a sociedade da época e foi censurada pela ditadura militar, transformou-se em marco e influenciou gerações. Agora, sua neta, Luísa Thiré, remonta o texto como uma homenagem à atriz, falecida em março do ano passado. O espetáculo é apresentado dias 10 e 11, no Teatro Barreto Júnior, dentro do 25º Janeiro de Grandes Espetáculos

Já fazia um tempo que Luísa buscava um texto para celebrar a carreira de Tônia. Após checar vários, releu Navalha na Carne, com o qual tinha tido contato na faculdade, e teve a certeza de que não havia texto mais adequado, tanto pelo que significou na trajetória de sua avó, quanto por sua atualidade.

“Achei que não havia melhor forma de homenageá-la do que através do teatro, que era nossa maior paixão em comum. Quando reli Navalha na Carne fiquei impressionada com a atualidade do texto, que fala sobre os marginalizados, sobre homofobia, violência contra a mulher. Ou seja, tudo que ainda vivemos. É triste perceber que, 50 anos depois, não evoluímos”, aponta a atriz.

Na montagem, Luiza interpreta Neusa Sueli, uma prostituta que vive em situação decadente. Integram seu ciclo o gigolô Vado e o homossexual Veludo. Além dela, estão no elenco Alex Nader, Ranieri Gonzalez.

Ela ressalta que apesar de alguns aspectos do texto não chocarem mais como antigamente, como o uso de palavrões, à época, um escândalo, a força da dramaturgia de Plínio Marcos ecoa com força.

Luísa lamenta ainda que, 50 anos após a censura da peça pela ditadura militar, hoje o conservadorismo volte a ameaçar a liberdade de expressão. Ela classificou como “deprimente” a retirada de O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, que é protagonizado pela atriz trans Renata Carvalho, da grade do Janeiro de Grandes Espetáculos.

ATRAÇÕES

Ainda hoje, dentro da programação do festival, acontece a última sessão de Hollywood, da CiaTeatro Epigenia, às 20h, no Teatro Santa Isabel. No Teatro Hermilo Borba Filho, às 19h30, é montado o espetáculo de dança Desencaixe, do Coletivo Mosaico de Artes Integradas. As entradas para cada peça custam R$ 40 e R$ 20 (meia).

Em Serra Talhada, a Foco 3 do Coliseu e Refletores Produções encena a peça espírita Nosso Lar. Os ingressos custam R$ 20.

INDEPENDENTE

Orun Santana e Sophia William apresentam hoje, a partir das 17h, os trabalhos Meia-Noite e Trans(passar), respectivamente, no Museu Afro Rolando Toro (Muafro), no Bairro do Recife. O Coletivo Rua das Vadias também encena Água Dura, em frente ao museu. A contribuição mínima é de R$ 10
As atividades surgiram como um protesto à retirada do espetáculo O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, da programação do 25º JGE. Originalmente, o trabalho de Orun seria encenado hoje, na programação do festival.

SERVIÇO

Navalha na Carne, Uma Homenagem à Tônia Carrero
Quando: dias 10, às 20h30, e 11, às 21h
Quando: no Teatro Barro Júnior (Rua Estudante Jeremias Bastos, s/n, Pina)
Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia)
Classificação: 16 anos
Informações: 3355-6398


Veja também