Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Sport precisou do coração pulsante da Ilha para empatar com Bahia

Thiago Wagner
Thiago Wagner
Publicado em 17/05/2017 às 23:39
Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Leitura:

O Sport não fez um jogo brilhante contra o Bahia, nesta quarta-feira, pela primeira partida da final da Copa do Nordeste. Aliás, foi até inferior ao adversário em alguns momentos, dando a impressão que iria perder o confronto. Mas o Tricolor de Aço não contava com o coração pulsante da Ilha do Retiro para empurrar o Leão na busca pelo empate em 1x1, que se não foi o ideal, pelo menos manteve os rubro-negros vivos no Nordestão. Juninho marcou para os visitantes, enquanto que o Juninho leonino foi o amuleto do técnico Ney Franco mais uma vez e mandou a bola para as redes pelo lado dos donos da casa.

Com o empate, o Bahia joga pela igualdade em 0x0 para ser campeão da Copa do Nordeste pela terceira vez na história.  Se vencer, obviamente leva a taça. Ao Sport, cabe vencer ou empatar por 2x2 em diante para o título Um novo 1x1 leva a decisão para os pênaltis. Antes da decisão em Salvador, contudo, as duas equipes se voltam para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro. O Leão encara o Cruzeiro em casa, enquanto que o Tricolor duela com o Vasco fora.

LEIA MAIS:

> Técnico do Sport vê final equilibrada e se diz tranquilo com críticas

> Presidente do Bahia não poupa críticas à arbitragem de Antônio Dib

> Ouça os gols do empate entre Sport e Bahia nas ondas da Rádio Jornal

> Confira o empate entre Sport e Bahia nas lentes da JC Imagem

SPORT CAI DE RENDIMENTO E BAHIA APROVEITA

Por jogar em casa, o Sport logicamente foi a equipe que mais se lançou ao ataque. Depois de superar os primeiros minutos nervosos, o Leão colocou a bola no chão e criou as melhores chances de perigo, principalmente no primeiro tempo. Os rubro-negros apostaram no jogo pelos lados e conseguiram desenvolver o seu futebol na Ilha do Retiro. A melhor aposta nas laterais foi com a parceria Everton Felipe e Samuel Xavier. Dos pés deles saíram as melhores oportunidades dos donos da casa. Rogério e Raul Prata também foram bem, mas em menor intensidade pelo lado esquerdo. Rogério, por sinal, apareceu mais nas finalizações do que na criação.

O jogo coletivo, contudo, foi esquecido com o passar dos minutos. Muito porque o Sport não conseguiu os gols e devido à abertura de vantagem do Bahia no segundo tempo. Isso fez os rubro-negros errarem muito lá na frente e diminuírem o ímpeto ofensivo com o tempo. A defesa do Bahia, que já levou a melhor quando o Leão agredia mais, passou a dominar o jogo durante boa parte dos 90 minutos.

GM, gol, juninho, sport Juninho foi o autor do gol do Sport. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Quem também caiu de rendimento durante o andar do relógio foi a defesa do Leão. Se no começo, os jogadores estavam atentos e não davam chances ao adversário, facilitando assim a criação, depois começou a dar espaços para o Tricolor de Aço, que se aproveitou da queda de rendimento dos leoninos no jogo. Assim, a equipe de Guto Ferreira passou a ter maior presença ofensiva, levando muito mais perigo. O placar só não foi ampliado poque na meta do clube pernambucano exite um extraterrestre chamado Magrão.

Se o jogo não fluiu na técnica ou organização, coube ao torcedor empurrar o time do Sport no gramado. A Ilha inflamou e o Leão entendeu, se doando até o fim no campo. Acabou recompensado com o gol de Juninho, que se não deu a vitória, pelo menos evitou a frustração do torcedor.

NA BRONCA COM NEY

O técnico Ney Franco foi o grande alvo da torcida nesta noite. Tudo porque sacou Everton Felipe de campo para colocar Juninho. Os rubro-negros nas arquibancadas não perdoaram e gritaram o famoso "burro" para o treinador. A situação ficou ainda pior após o gol do Bahia no jogo. No fim da partida, novamente os xingamentos ao comandante.

FICHA DA PARTIDA - SPORT 1X1 BAHIA

Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Raul Prata; Ronaldo, Fabrício e Diego Souza; Everton Felipe (Juninho), Rogério e André. Técnico: Ney Franco.

Bahia: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Matheus Sales (Feijão), Renê Júnior, Juninho e Zé Rafael (Maikon Leite); Allione (Gustavo) e Edigar Junio. Técnico: Guto Ferreira.

Copa do Nordeste (final). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI). Auxiliares: Flavio Gomes Barroca (RN) e Pedro Jorge Santos de Araujo (AL). Gols: Juninho (B) aos 11 e Fabrício aos 36 minutos do 2º tempo. Cartões amarelos: Matheus Reis (B), Renê Júnior (B), Durval (S) e Jean (B). Público: 26.685. Renda: R$ 557.825.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Últimas notícias