Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

Queda para o Bragantino em 2018 serve de lição para o elenco do Náutico

Fernando Castro Fernando Castro
Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 28/08/2019 às 9:06
Foto: Léo Lemos/ Clube Náutico Capibaribe.
Foto: Léo Lemos/ Clube Náutico Capibaribe.
Leitura:

A eliminação para o Bragantino nas quartas de final da Série C do ano passado ainda ressoa nos Aflitos. Assim como 2018, o Náutico terminou a primeira fase da competição na liderança do Grupo A e vai decidir o mata-mata em casa. Para evitar repetir os mesmos erros, especialmente no primeiro jogo, o volante Jhonnatan revelou que o elenco alvirrubro conversou para que o desempenho abaixo em Bragança Paulista sirva como lição.

"No ano passado nós também ficamos em primeiro lugar na fase de classificação, pegamos o Bragantino e acabamos não conseguindo o acesso, então fica de lição. Nós até já conversamos sobre isso, quando chega no mata-mata, aquilo que fizemos na primeira fase fica para trás. Agora é outro campeonato, a gente não pode pecar, porque podemos pagar o preço. A gente já passou por isso no ano passado e não queremos que isso aconteça novamente. Já serviu de lição", comentou o volante Jhonnatan.

Do atual elenco, dez jogadores participaram da campanha do Náutico na Série C do ano passado. Além de Jhonnatan, Luiz Carlos, Camutanga, Rafael Ribeiro, Assis, Josa, Jiménez, Rafael Assis, Rafael Oliveira e Wallace Pernambucano disputaram a competição pelo clube. Titular durante a maior parte da competição, Jhonnatan ficou de fora dos jogos contra o Bragantino por conta de uma lesão, mas alertou para a importância do jogo de ida das quartas de final.

"Agora são dois jogos, se a gente jogar mal e trazer um resultado negativo para Recife, vai dificultar bastante conseguir o nosso objetivo. O ano passado serviu de lição para a gente, tomar um 3x1 do Bragantino e não conseguir reverter na em casa. É isso que muda, é um jogo de bastante concentração, de erro zero para fazer um primeiro jogo muito bom e conseguir um bom resultado", ressaltou o jogador alvirrubro.

LEIA MAIS

Arbitragem do jogo de ida entre Paysandu e Náutico é definida

Conhecimento interno da força do adversário pode ajudar o Náutico

Definidos datas e horários em que o Náutico jogará nas quartas da Série C

DIFERENÇAS

Embora alguns jogadores sejam os mesmos, o time do Náutico atualmente joga de uma maneira diferente do ano passado, sob o comando de Márcio Goiano. Com o técnico Gilmar Dal Pozzo, a marcação agressiva e o forte sistema defensivo são características da equipe, que teve a defesa menos vazada do Grupo A com 18 gols sofridos. Confiante no acesso e na força do atual elenco, Jhonnatan destacou as diferenças do time atual para o da temporada passada.

"No ano passado nós tínhamos um time um pouco mais leve, jogava Josa, eu e Luiz Henrique com bastante liberdade e intensidade para chegar a frente. Já Gilmar (Dal Pozzo) busca uma compactação, marcação, é um cara que busca o jogo seguro, mas quando tem a bola não abre mão de atacar e botar o time para jogar. Vejo que o nosso time chega forte nesse quesito defensivo, onde todo mundo se ajuda e todo mundo marca", analisou Jhonnatan.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Últimas notícias