Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Nordestão Cast debate valorização dos técnicos estrangeiros

Pedro Alves
Pedro Alves
Publicado em 05/01/2020 às 12:10
Pernambucano Roberto Fernandes foi o entrevistado do programa
Foto: divulgação/Santa Cruz
Pernambucano Roberto Fernandes foi o entrevistado do programa Foto: divulgação/Santa Cruz
Leitura:

Em 2019, foi visto uma valorização dos técnicos estrangeiros devido ao ótimo trabalho feito por Jorge Jesus, no Flamengo, e Jorge Sampaoli, no Santos. Com o rubro-negro carioca sagrando-se campeão brasileiro e o Peixe ficando com o vice. O Fla ainda faturou a Libertadores e foi vice do Mundial de Clubes sob comando do português.

Uma das novidades do Sistema Jornal de Commercio de Comunicação (SJCC), o Nordestão Cast, podcast exclusivo sobre a Copa do Nordeste, aprofundou o assunto. Em entrevista ao programa, o treinador pernambucano Roberto Fernandes (ex-Náutico e Santa Cruz) declarou que a exaltação ao trabalho dos estrangeiros é uma coisa momentânea e comparou com outros momentos.

“No Brasil, o vencedor vira referência independente de qualquer coisa. O Santos foi campeão com aquela geração nova de Robinho, Diego e depois Neymar e Ganso. Na época, o investimento tinha que ser na base. Depois, o Palmeiras foi campeão com jogadores e treinadores experientes. Aí voltou a onda dos treinadores mais experientes. É muito modismo e o futebol é muito mais do que isso. A discussão é muito mais ampla. Não se tem conceito. Volto a citar Santos como exemplo que contrata um baita treinador, mas a filosofia é completamente antagônica de Sampaoli”, disse Roberto.

LEIA MAIS

> Barcia sobre proposta do Sport: “Não tive dúvida na hora de aceitar”

> Vice do Náutico destaca pré-temporada e entrosamento dos jogadores

> Volante do Santa Cruz destaca responsabilidade de vencer na estreia

> Ídolo coral, Tiago Cardoso deixa em aberto retorno ao Santa Cruz

Para iniciar a temporada 2020, quatro treinadores de equipes de Série A são estrangeiros: os portugueses Jorge Jesus (Flamengo) e Jesualdo Ferreira (Santos), o venezuelano Rafael Dudamel (Atlético-MG), além do argentino Eduardo Coudet (Internacional). Rebaixado para a Segundona, o Avaí também apostou em um lusitano para 2020, Augusto Inácio. Já nenhuma equipe que vai disputar o Nordestão 2020 será comandada por um estrangeiro.

Roberto Fernandes esteve presente no curso de capacitação para os técnicos brasileiros promovido pela CBF em dezembro. Ele revelou que um dos assuntos debatidos entre os treinadores foi o aumento e valorização dos treinadores estrangeiros. “Eu estive no curso da CBF e é um dos assuntos mais debatidos pelos principais treinadores do Brasil. E é uma unanimidade, ninguém tem nada contra os estrangeiros. O que nós temos muito em conta é a forma desrespeitosa como alguns treinadores brasileiros vem sendo tratados por alguns veículos de imprensa, como se nada do que foi conquistado no Brasil até hoje, nós não tivéssemos contribuído”, afirmou Roberto Fernandes, que insistiu em pedir mais respeito aos treinadores brasileiros.

“O pentacampeonato do Brasil, os títulos de categoria de base. O Brasil acabou de ser campeão do sub-17 com o treinador brasileiro. E de uma hora para a outra, os treinadores brasileiros não prestam mais e estão ultrapassados? Eu não acho que é desse jeito. A gente tá em um mundo globalizado. Todos os países têm treinadores estrangeiros, não seria diferente no Brasil. Eu acho que precisa se olhar é com um pouco mais de respeito com os treinadores brasileiros” completou.

A edição completa do Nordestão Cast pode ser encontrada no seu agregador preferido de Podcast ou pelo site da Rádio Jornal.

Últimas notícias