Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

Opinião: Arruaça de baderneiros de torcida organizada do Sport é um desrespeito ao Santa Cruz

Blog do Torcedor Blog do Torcedor
Blog do Torcedor
Blog do Torcedor
Publicado em 04/02/2020 às 0:51
Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Por Marcelo Pereira 

Editor Executivo de Esportes do SJCC

Não era por acaso que torcedores do Santa Cruz estavam reunidos no Largo de Santa Cruz, na noite de segunda-feira. No coração do bairro da Boa Vista, foi ali que onze meninos jogavam bola quando decidiram fundar o Santa Cruz Foot-Ball Club, em 3 de fevereiro de 1914.

Quintino Miranda Paes Barreto, José Luiz Vieira, José Glacério Bonfim, Abelardo Costa, Augusto Frankin Ramos, Orlando Elias dos Santos, Alexandre Carvalho, Oswaldo dos Santos Ramos e Luiz de Gonzaga Barbalho Uchôa Dornelas Câmara não imaginavam a dimensão e a história que estavam construindo.

O clube popular que nasceu alvinegro foi o primeiro em Pernambuco a ter em suas linhas um jogador de cor negra em tempos do futebol maciçamente praticado por brancos, e que depois adotou o vermelho, que representava os índios e os mestiços, tornando-se tricolor.

A arruaça provocada por baderneiros de torcida organizada ignominiosa do rival Sport Club do Recife é um desrespeito a memória daqueles jovens, é um desrespeito à história do Santa Cruz, que “nasceu e vai viver eternamente”.

Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem - Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Reprodução - Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Reprodução
Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem - Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Tricolores comemoravam o aniversário do Santa Cruz quando foram atacados por torcedores do Sport. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem - Tricolores comemoravam o aniversário do Santa Cruz quando foram atacados por torcedores do Sport. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem - Tricolores comemoravam o aniversário da fundação do clube no pátio do Santa Cruz. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

É uma ameaça à paz social e a integridade de crianças, jovens, adultos, de famílias, enfim, que estavam confraternizando numa alegre noite de segunda-feira de verão.

Acima de tudo, é um ato covarde, que merece ser repudiado por todos, como foi imediatamente rechaçado pela direção do próprio Sport e do Santa Cruz. Além do repúdio, deve haver investigação e punição aos culpados pela confusão.

LEIA MAIS

> Opinião: Torcidas organizadas riem e o futebol chora

> Vídeo registra hora em que organizada do Sport chega ameaçando festa de torcedores do Santa Cruz

> Santa Cruz vai ‘abraçar’ crianças envolvidas em tumulto provocado pela principal organizada do Sport

Cabe um chamamento aos presidentes dos clubes de futebol de Pernambuco, da Federação Pernambucana de Futebol, dos poderes públicos e autoridades policiais e judiciárias para que haja um banimento da vida dos clubes e dos estádios desses indivíduos que agem de forma marginal.

É uma atitude covarde dessas instituições, notadamente dos clubes e de seus dirigentes, a de ficar jogando a bola de um lado para o outro, sem tomar para si a responsabilidade e a decisão política de agir de forma intransigente contra os membros de torcidas organizadas que promovem a violência.

O abrigo dado por dirigentes nos clubes, estádios e comemorações é um câncer que alimenta esses vândalos.

Não deixem pois, senhores, que manchem o nome, o pavilhão, a história, de sangue, de ódio e de covardia.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SANTA CRUZ

Últimas notícias