Blog do Torcedor - Tudo de Brasileirão, futebol internacional, Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes
Torcedor

Notícias do Brasileirão; de Náutico, Santa Cruz e Sport; e futebol internacional. Fórmula 1, NBA, NFL e todos os esportes com análise, interatividade e opinião

"Melhor parar do que jogar com os portões fechados", diz executivo do Náutico sobre suspensão de competições

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 16/03/2020 às 11:59
Ítalo Rodrigues não é mais o executivo do Náutico. Foto: Divulgação/Náutico
Ítalo Rodrigues não é mais o executivo do Náutico. Foto: Divulgação/Náutico
Leitura:

O executivo de futebol do Náutico, Ítalo Rodrigues, revelou que o clube alvirrubro prefere seguir a recomendação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e suspender o Campeonato Pernambucano e a Copa do Nordeste. De acordo com o dirigente, a prioridade é proteger as população e garantir o máximo possível questões de saúde pública para todos. Financeiramente falando, Ítalo Rodrigues disse que também é melhor para o clube suspender as competições: "melhor parar do que jogar de portões fechados", garantiu.

O Náutico estuda fechar os treinos. A medida vai depender da provável paralisação dos campeonatos, algo que vai ser determinado pela Federação Pernambucana de Futebol e Liga do Nordeste nos próximos dias. O Náutico atualmente disputa duas competições. São elas:  Copa do Nordeste e o Campeonato Estadua, que têm suas últimas rodadas da fase de grupos marcadas para os dias 21 e 25 de março, nessa ordem.

LEIA MAIS

>> Executivo admite que Náutico monitora o meia Clayton, mas nega negociação

>> Náutico: a rápida ascensão de Ítalo Rodrigues

>> Náutico conta com retorno de lesionados e ausência de Kieza nesta segunda-feira

O dirigente disse que é necessário confiar nas autoridades. "Em um primeiro momento a gente precisa pensar de fato na vida, nas pessoas que correm mais riscos. Na disseminação disso. Não cabe eu falar porque a gente precisa confiar nas autoridades, na forma como eles estão interpretando e tentando estancar a situação. Pra gente obviamente não é bom. A gente vem em uma sequência  de trabalho, principalmente pela indefinição que a CBF colocou, a gente passou a discutir porque a gente precisa sim parar, estancar. Isso vai além do futebol, vai além de qualquer indústria de entretenimento", disse Ítalo, que completou.

"Mas a gente também precisa ter algo para se planejar. Se vai parar por  tempo indeterminado, a gente precisa saber mais ou menos quando vamos voltar e quantos dias de antecedência. Não é simples ter todo um comando. Não é só o futebol profissional, tem as categorias de base, os profissionais, os familiares. Financeiramente com certeza abala porque se você jogar de portões fechados perde a possibilidade de renda. Mas tudo isso fica em segunda plano quando existem vidas  em risco. Melhor parar do que jogar de portões fechados", comentou.

 

Últimas notícias