Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Centroavante exalta Pipico e quer firmar parceria no ataque do Santa Cruz

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 02/04/2020 às 7:32
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

O principal objetivo do Santa Cruz na temporada 2020 é, sem dúvida, o acesso à Série B. Para conquistar esse objetivo, a diretoria coral foi ao mercado para contratar um companheiro de ataque à altura de Pipico: Victor Rangel. Desde que chegou ao clube, vindo por empréstimo do Botafogo, o centroavante de 29 anos não teve uma sequência grande ao lado de um dos principais nomes do elenco coral, já que o camisa 9 acabou sofrendo uma lesão grau dois na coxa e desfalcou o time por semanas.

Mesmo com as poucas oportunidades ao lado de Pipico, Victor foi só elogios ao companheiro de ataque. "Ele é um grande jogador e, para mim, é uma grande alegria estar dividindo esse espaço com ele, seja nos treinamentos, nos vestiários ou nos jogos. Dos seis jogos que fiz pelo clube, apenas dois foram com ele. Infelizmente ele teve uma lesão que o tirou de alguns jogos. Logo na minha estreia a gente jogou junto, numa formação com os dois na frente tendo liberdade para se movimentar. O professor pediu para que quando um voltasse mais para buscar jogo, já que nós temos essa característica, o outro ficasse mais para ser o homem de área. E claro que o ideal seria com um preenchimento de área com a chegada de nós dois juntos", detalhou Rangel, em entrevista ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal.

SEQUÊNCIA

Já na segunda oportunidade que os dois tiveram de atuarem juntos, a situação não foi tão favorável taticamente. "No nosso segundo jogo juntos foi contra o Botafogo-PB. Eu fiz o homem de extrema e frisei para o professor e na minha coletiva que minha ideia, e sentimento, é de ajudar o clube. Se o professor precisar de mim na extrema, eu vou ajudar e fazer o meu melhor. Naquela ocasião tivemos o Didira expulso no começo do jogo, de modo injusto. Nossa postura mudou um pouco, jogamos de maneira mais defensiva, mas no final fomos coroados no final com muita entrega e tivemos os dois gols do Jeremias. O jogo marcou também o retorno do Pipico e acredito que a gente tem muito para entrosar, estar junto e ajudar o Santa, que é o nosso pensamento", falou Victor Rangel.

Leia mais:

Em meio à pandemia do novo coronavírus, presidente do Náutico faz apelo aos sócios

Santa Cruz: Dependências do Arruda serão usadas pela Prefeitura para doação de cestas básicas

Goleiro do Santa Cruz comenta preparação durante período de paralisação

Victor Rangel não vê problema em reduzir salário para permanecer no Santa Cruz: ‘prezo pela felicidade’

Últimas notícias