Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Presidente do Náutico explica sobre a venda dos direitos internacionais de transmissão do Brasileirão

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 16/04/2020 às 12:19
Edno Melo valorizou a permanência do Timbu na Série B. Foto: Bobby Fabisaki/JC Imagem
Edno Melo valorizou a permanência do Timbu na Série B. Foto: Bobby Fabisaki/JC Imagem
Leitura:

Em meio à pandemia do novo coronavírus, reuniões vão acontecendo para definir o futuro dos clubes - principalmente no aspecto financeiro. Uma das discussões mais importantes do momento é sobre a venda dos direitos internacionais de transmissão do Campeonato Brasileiro. O montante total é de 40 milhões de dólares, equivalente a R$ 209 milhões. Em entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o presidente do Náutico, Edno Melo, destacou que a divisão atual desse valor não foi aceita pelos clubes da Série B. No momento, os clubes da primeira divisão ficariam com 75%, enquanto os clubes da segunda com 20% e os da Série C com 5%.

"A proposta dos clubes da Série B não foi essa. A proposta era 70% para os clubes da Série A, 25% para os clubes da B e 5% para os clubes da Série C. A gente está discutindo ainda. Eles só podem bater o martelo quando os clubes da Série B assinarem. Ano que vem, vamos ter quatro clubes da B na A. Então não está fechado completamente. Após tantas reuniões por vídeo, ficou decidido que a gente vai entregar uma carta à CBF com o posicionamento dos clubes da Série B. Um deles é com esse percentual que eu falei. Existe um plus em que a televisão vai pagar aos clubes da Série B no fim do ano. E a gente está pedindo que antecipe esse plus. E têm mais pedidos que eu não posso revelar antes de enviar a carta. E só para reforçar, essa proposta não foi vendida. A gente faz essas divisões para que os percentuais sejam esses quando forem vendidos", explicou o presidente alvirrubro.

OUÇA O PROGRAMA COMPLETO

LEIA MAIS

Com apenas quatro jogadores, departamento médico do Náutico tem rotina diferente

Em crise, clubes brasileiros vislumbram nova receita com venda dos direitos internacionais de transmissão do Campeonato Brasileiro

Médico do Náutico descarta volta de Matheus Carvalho nesta temporada

DIVERGÊNCIAS COM CLUBES DA SÉRIE A

Durante a entrevista, Edno Melo também chegou a falar que os clubes da Série A são muito vaidosos e ficam numa disputa pelo poder, enquanto as equipes da Série B conseguem separar as situações e se unirem em busca de um maior. De acordo com o presidente alvirrubro, as reuniões não evoluem quando envolvem os times das duas divisões.

"O que eu vejo nessas reuniões em que eu participo, é que a união dos clubes da Série B está bem coesa e consistente. Mas não vejo isso nos clubes da Série A. É muita vaidade e disputa de poder. Um querendo mostrar que é maior que o outro. Eu vejo que as reuniões não evoluem muito quando envolvem os clubes da Série A com os clubes da Série B. Não só o Athléico Paranaense, mas o Flamengo também não participou do acordo. Todos aqueles que propuseram colocar mais dez dias de férias para o seu elenco, o Flamengo disse que não iria colocar. Por mais que você seja contra uma opinião, mas se você perceber que é para um bem comum, a gente da Série B consegue dividir essas situações. Na Série A você não consegue isso. E aí acaba sem resolver o problema", finalizou Edno Melo.

 

Últimas notícias