Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Em reedição da final da Copa de 2018, França novamente bate Croácia por 4x2 na Liga das Nações

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 08/09/2020 às 20:14
FOTO: FRANCK FIFE/AFP
FOTO: FRANCK FIFE/AFP
Leitura:

AFP - Com a estreia do adolescente de 17 anos Eduardo Camavinga, a França venceu a Croácia por 4 a 2, nesta terça-feira em Saint-Denis, pela segunda rodada da Liga das Nações, reproduzindo o mesmo resultado de há pouco mais de dois anos em Moscou, na final da Copa do Mundo de 2018 que os 'Bleus' conquistaram.

Antoine Griezmann (43), Dayot Upamecano (65), Olivier Giroud (77) e o goleiro croata Livakovic (45+1), em um chute de Anthony Martial, deram a vitória ao time da casa, que no sábado havia estreado na competição vencendo a Suécia fora de casa por 1 a 0.

LEIA MAIS

>> Aline Pellegrino quer mapear o futebol feminino no Brasil

>> Seis meses após anúncio, Enderson Moreira não é mais técnico do Cruzeiro

>> Haaland marca dois em vitória da Noruega pela Liga das Nações

>> SBT está perto de fechar acordo para transmitir Libertadores até 2022

Pela Croácia, marcaram os zagueiros Dejan Lovren (17) e Josip Brekalo (55), após driblar vários marcadores franceses.

A França teve o desfalque do atacante do Paris Saint-Germain, Kylian Mbappé, que testou positivo para covid-19 e teve que ser afastado do elenco.

Um momento marcante do jogo foi a entrada em campo no segundo tempo do meia Camavinga, que aos 17 anos, 9 meses e 29 dias é o primeiro jogador menor de idade a vestir a camisa dos Bleus em mais de 100 anos.

Apenas dois jogadores jogaram pela seleção francesa com menos idade do que a jovem promessa do Rennes: Julien Verbrugghe, que jogou aos 16 anos e 10 meses em 1906, e Maurice Gasgiger, que estreou aos 17 anos e 4 meses em 1914.

Com o gol de pênalti marcado nesta terça-feira, seu 40º com a camisa da França, o atacante Olivier Giroud está agora a apenas um do lendário Michel Platini, o segundo maior artilheiro da história da seleção bicampeã do mundo.

"Ultrapassar Platini não é uma obsessão para mim, mas é um objetivo que considero importante", explicou na semana passada o centroavante.

Com quase 34 anos, o atacante do Chelsea está agora a onze de Thierry Henry, maior artilheiro da história da seleção francesa com 51 gols marcados entre 1997 e 2010.

Já Antoine Griezmann, o segundo maior artilheiro em atividade dos Bleus, entrou nesta terça para o seleto grupo de cinco maiores goleadores da história da seleção francesa e se igualou ao astro Zinédine Zidane, com 31 gols.

Últimas notícias