Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

Yago Rocha fala sobre suas características e desejo de tirar o Náutico do Z4

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 04/11/2020 às 19:07
Foto: Caio Falcão/Náutico
Foto: Caio Falcão/Náutico
Leitura:

Contratado para amenizar a carência do Náutico na lateral-direita, um dos calos da equipe no ano, Yago Rocha estreou antes mesmo de ser apresentado. No último sábado, na derrota para o CSA por 3x1, o jogador foi acionado pelo técnico Gilson Kleina aos 27 minutos da segunda etapa na vaga de Hereda. O novato chega para aumentar a concorrência no setor, onde apenas o prata da casa, que é titular, e Bryan, que tem sofrido com lesões, atuam por ali. Com o poder ofensivo como maior característica, o Timbu pode ganhar mais volume de jogo.

LEIA MAIS

>> Hoje no Z4, Náutico faz cálculos para melhorar aproveitamento no segundo turno da Série B e garantir permanência

>> Podcast analisa o primeiro turno de Náutico e Sport e a solidez do Santa Cruz na Série C

>> Jefferson alerta que Náutico tem que “acordar” na Série B para se livrar do Z4

>> Novo executivo de futebol destaca trabalho para o Náutico retomar os bons resultados na Série B

>> Clubes e atletas cobram justiça por Mari Ferrer, vítima de estupro

“Espero fazer uma boa apresentação, demonstrar o que tenho de melhor. Sou um lateral que subo mais ao ataque e tinha uma dificuldade que era a marcação, mas corre bem isso e consigo intercalar bem na defensiva, mas o meu forte é o apoio. Espero ajudar o Náutico o máximo possível em assistência e se puder também, fazer gol. Mas o mais importante é o Náutico ser beneficiado”, afirmou o lateral-direito.

Mesmo novato, Yago sabe da força que o Náutico tem nos Aflitos, mas que ainda não conseguiu fazer valer na atual temporada. Com 20 partidas nos seus domínios, o Timbu venceu apenas cinco, empatou 11 e perdeu quatro. Aproveitamento de apenas 43,3% em quatro competições diferentes disputadas em 2020. A recuperação alvirrubra na Série B passa por uma melhoria em casa, mas na visão do ala, não basta apenas mostrar essa força nos Aflitos, mas também nos confrontos como visitante, para deixar a zona de rebaixamento.

“A gente tem como nosso maior favoritismo o fator casa. Mas isso a gente não precisa falar, todo mundo sabe. Todo mundo tem que ter essa gana, seja dentro ou fora de casa, de buscar os três pontos. Mas dentro de casa temos que fazer valer nosso mando de campo, nossa força e sempre buscar a vitória”, concluiu.

Últimas notícias