Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Empresa de membro da família real de Abu Dabi vai comprar clube inglês da Segunda Divisão

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 07/11/2020 às 17:33
O astro inglês Rooney estava atuando como jogador e auxiliar-técnico da equipe. Foto: AFP
O astro inglês Rooney estava atuando como jogador e auxiliar-técnico da equipe. Foto: AFP
Leitura:

AFP - O clube inglês Derby County, da segunda divisão, cujo capitão e auxiliar-técnico é Wayne Rooney, anunciou nessa sexta-feira que chegou a um "princípio de acordo" para ser administrado por um membro da família real de Abu Dhabi.

O xeque Khaled bin Zayed Al Nehyan, primo do xeque Mansour, dono do Manchester City, recebeu assim o aval da Liga Inglesa e dos dirigentes do clube.

"Mel Morris, proprietário e presidente do Derby County, está em negociações com a Derventio Holding (UK) Limited desde maio", indicou o clube.

LEIA MAIS

> Lampard destaca influência de Thiago Silva na defesa do Chelsea

> No mês da consciência negra, campanha cobra posicionamento e mudanças contra o racismo

> Cristiano Ronaldo é convocado para a seleção de Portugal

> Tottenham, Roma e Bayer Leverkusen vencem na Liga Europa

> Uefa pede à Fifa mudança na polêmica regra da mão na bola

"Essas negociações progrediram até que um princípio de acordo foi alcançado entre as duas partes."

O Derby County adiantou que a operação deverá ser concluída "muito rapidamente", podendo atingir os 66 milhões de euros (60 milhões de libras / cerca de 71 milhões de dólares).

Khaled já havia tentado comprar um clube de futebol inglês em 2018, o Liverpool. E no ano passado ele tentou assumir o Newcastle, sem que ambas as operações fossem consumadas.

O Derby County ocupa a penúltima posição da segunda divisão inglesa (a "Championship") após 10 rodadas disputadas, e seu técnico Phillip Cocu está com o cargo ameaçado.

Últimas notícias