Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Náutico vence o Cuiabá e deixa o 'secador' ligado para seguir fora do Z-4 da Série B

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 22/12/2020 às 23:37
Alexandre Gondim/JC Imagem
Rafael Ribeiro é a opção para repor vaga deixada por Wagner Leonardo no grupo de zagueiros do Timbu. - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

O Náutico venceu o Cuiabá, por 2 x 0, emendou a quinta partida sem derrota no Campeonato Brasileiro da Série B e, de quebra, ainda deixou a zona de rebaixamento da competição. Para terminar a 31ª rodada fora do Z-4, o Timbu precisa torcer por pelo menos um empate do Figueirense contra o Avaí e também do Paraná contra a Chapecoense. Os gols nos Aflitos foram de Rafael Ribeiro e Jean Carlos. Ou seja, os alvirrubros precisam ligar o ‘secador’ até a próxima segunda-feira (28), quando o time paranaense entrará em campo. Desde a 18ª rodada, após derrota para o CSA, o alvirrubro se manteve entre os quatro últimos colocados.

O JOGO

Vindo de uma boa vitória contra o Sampaio Corrêa, o técnico Hélio dos Anjos não quis ‘inventar’ e repetiu o time titular para o jogo diante do Cuiabá. Diante da necessidade de vitória para fugir da zona de rebaixamento, o primeiro movimento do Náutico no jogo foi subir as linhas de marcação e tentar a roubada de bola no campo de ataque. O ritmo da partida era intenso, e só foi parada por alguns segundos o time mato-grossense precisou substituir Rafael Gava, que sentiu um incômodo na coxa, por Nenê Bonilha. Os 10 minutos iniciais foram de posse de bola alvirrubra no campo de defesa e forte marcação do Dourado.

A primeira chegada mais perigosa foi na dobradinha pela direita entre Bryan e Hereda, que terminou no cruzamento forte na pequena na área, mas Djavan não chegou a tempo e houve a saída do goleiro para afastar. Se faltavam finalizações, sobravam bronca com os treinadores. Tanto Hélio dos Anjos quanto Allan Aal tiveram a atenção chamada pelo árbitro para se acalmaram. Dentro de campo, os 20 minutos do primeiro tempo foram de várias faltas, dos dois lados, e tentativas de lançamentos diretos, pois as marcações se sobressaiam em relação aos ataques.

LEIA MAIS

> O efeito Hélio dos Anjos no Náutico

> Náutico: Direção enaltece base após conquista da Copa do Nordeste Sub-20

> Náutico goleia Fortaleza e conquista título inédito da Copa do Nordeste Sub-20

> “Sou formado no Náutico e seria impossível não dar minha vida dentro de campo”, diz Rafael Ribeiro

O jogo era de perde e ganha no meio de campo. Quando um dos times recuperava a bola e partia para o ataque, a jogada não era concluída. A primeira grande oportunidade de perigo só aconteceu por volta dos 29 minutos em uma cobrança de falta de Jean Carlos. O meia bateu forte e exigiu boa defesa do goleiro do Cuiabá. Foi a primeira finalização em direção ao alvo na partida. O segundo lance aconteceu dois minutos depois. O atacante Vinícius entrou na área pelo lado direito, mas bateu fraco no meio do gol e perdeu a chance. Já a equipe do Mato Grosso não conseguia trocar uma sequência de passes no setor ofensivo. A postura era defensiva e dava margem para o seguinte comentário: ‘jogar por uma bola’.

Na reta final, Jean Carlos tentou finalizar de dentro da área, mas foi travado. Em relação ao Dourado, a primeira chegada ofensiva foi em um contra-ataque aos 41 minutos. A jogada teve relativo perigo. Depois do cruzamento de Marcinho, a bola atravessou a marca do pênalti e passou por Anderson, Rafael Ribeiro e Elton. Ninguém cortou ou finalizou o lance. A grande chance dos mandantes surgiu aos 48 minutos. Após uma cobrança de falta, Bryan pegou o rebote, acertou um chute no ângulo esquerdo e João Carlos fez uma ótima defesa. Depois disso, a primeira etapa não teve tempo para mais nada e terminou sem gols nos Aflitos.

SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou com a mesma escrita do primeiro tempo. Um ritmo intenso e velocidade dos dois lados para chegar ao ataque. Logo aos dois minutos, um gol perdido de maneira inacreditável. O goleiro João Carlos entregou a bola no pé de Paiva. O atacante do Náutico estava livre e com a barra sem goleiro, mas mandou para fora e só restou lamentar em seguida. Apesar do lance, o Timbu continuou em cima. Aos cinco minutos, Vinícius carregou pela esquerda e bateu com perigo. Era uma chance atrás da outra. Na sequência, Jean Carlos foi ‘fominha’ e finalizou da entrada da área sem direção.

Só que a resposta do Cuiabá foi perigosa. Em jogada pelo meio, Marcinho tocou para Elton, que ajeitou e chutou para o gol. O zagueiro Rafael Ribeiro salvou em cima da linha. Foram 10 minutos de mais emoção do que toda a primeira parte do jogo. As chances criadas pelo alvirrubro e a pressão surtiram efeito. De novo, a bola parada foi determinante para o Timbu. Se contra o Sampaio Corrêa, Camutanga aproveitou, dessa vez foi o companheiro de zaga Rafael Ribeiro que escorou o escanteio cobrado por Jean Carlos e, aos 12 minutos, abriu o placar nos Aflitos.

Depois que o zero a zero saiu do placar, a partida acelerou de vez. O jogo que era de perde e ganha virou de lá e lô. Quem tivesse a posse de bola, acelerava as jogadas para pegar os sistemas de defesa desprevenidos. Aos 23 minutos, o Cuiabá chegou também através de escanteio, mas o último desvio foi fraco e Anderson agarrou. Neste lance, um choque de cabeça entre Camutanga e Anderson Conceição deixou a partida paralisada por alguns minutos. Os jogadores foram atendidos e voltaram para a partida, mas o zagueiro alvirrubro foi substituído nos minutos seguintes

A partir dos 30 minutos, o confronto ficou elétrico. Só foi paralisado por causa das substituições feitas pelas duas equipes. Depois das mexidas, Dadá Belmonte fez jogada individual e rolou para Rhaldney bater rasteiro e a bola passou à esquerda do goleiro com muito perigo. Mesmo com a vantagem, o Timbu seguia com mais ímpeto ofensivo e controlava bem a pressão do adversário. Aos 37 minutos, Paiva fez uma jogada para se redimir do gol perdido no começo do segundo tempo. Em lance individual, ele driblou os zagueiros e foi derrubado dentro da área pelo goleiro. Na cobrança, dois minutos depois, Jean Carlos bateu alto no lado esquerdo e ampliou para o Náutico. O placar de 2 x 0 selou a vitória do time pernambucano e a quinta partida sem perder na Série B.

FICHA DO JOGO

Náutico: Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Kevyn; Djavan (Renan Foguinho), Rhaldney e Jean Carlos; Bryan (Dadá), Vinícius e Paiva. Técnico: Hélio dos Anjos.

Cuiabá: João Carlos; Lucas Ramon, Ednei, Anderson Conceição e Romário; Auremir, Rafael Gava (Nenê Bonilha/Yago) e Felipe Marques (Felipe Ferreira); Pierini, Marcinho (Willians) e Elton (Jenison). Técnico: Allan Aal.

Local: estádio dos Aflitos, em Recife (PE).

Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO).

Assistentes: Leone Carvalho Rocha (GO) e Edson Antonio de Sousa (GO).

Gols: Rafael Ribeiro aos 12’ e Jean Carlos aos 37’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Vinícius, Djavan e Erick (NAU); João Carlos, Romário e Auremir(CUI)

Últimas notícias