Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

"Procurei o Náutico, fiz uma negociação", revela presidente do Salgueiro sobre desistência do Nordestão e Copa do Brasil

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 04/02/2021 às 13:55
Foto: Caio Falcão/Acervo Náutico
Foto: Caio Falcão/Acervo Náutico
Leitura:

Após desistir de participar das Copas do Nordeste e do Brasil, recuar da decisão e depois voltar atrás, inclusive com participação no sorteio da competição regional, o presidente do Salgueiro, José Guilherme, revelou em entrevista coletiva, nesta quinta-feira, os motivos que levaram o Carcará a protagonizar toda essa reviravolta. Em uma declaração polêmica, o mandatário afirmou que procurou o Náutico e a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) para fazer uma negociação em relação as vagas, que segundo o próprio presidente, teve o envolvimento do Timbu nas tratativas com um aporte financeiro para pagar o salário dos funcionários do clube sertanejo. Depois, quando soube pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que a vaga não ficaria com um clube de Pernambuco, tomou a decisão de voltar a participar das competições.

LEIA MAIS

> Liga do Nordeste confirma que Salgueiro já recebeu cerca de R$ 600 mil da cota de participação

> Náutico nega envolvimento em desistência do Salgueiro das copas do Nordeste e do Brasil

> Presidente do Salgueiro esclarece declaração e afirma que não houve negociação com o Náutico

> Veja os grupos da Copa do Nordeste de 2021

> Após ter pedido para não jogar, Salgueiro recua e vai disputar Copas do Nordeste e Brasil

> “Vergonha para história do Salgueiro e futebol”, dispara presidente do Confiança

> Vice-prefeito explica corte de patrocínio ao Salgueiro: “Estamos dando prioridade ao postos de saúde”

"Todos mundo em Salgueiro sabe, saiu a Prefeitura, saiu os fundadores, saiu os patrocínios, as contas iam bater na minha porta, procurando Zé Guilherme e querendo saber do dinheiro. Aí é fácil todo mundo dizer 'bota o time, Zé'. Não iria chegar ninguém pra me defender não. No ato de desespero, tomei a decisão de procurar a Federação Pernambucana de Futebol e o Clube Náutico Capibaribe, para que se eu saísse de alguma maneira, ou mesmo sem negociar com o Náutico e a FPF, eu não ia participar. A vaga ficaria para o Náutico do mesmo jeito. Então, procurei o Náutico, fiz uma negociação, entrou o dinheiro, que está na conta do clube, que era para pagar os funcionários do clube no mês de dezembro e janeiro", disse o presidente do Carcará.

Na entrevista, José Guilherme se desculpou com os torcedores e patrocinadores, e voltou a dizer que a decisão foi um ato de desespero, especialmente pelo pagamento dos funcionários e contas do clube, ambas atrasadas. "Não é justo um time se acabar e deixar quem mais ajudou o Salgueiro, que foi os funcionários, na pindaíba, com uma mão na frente, outra atrás. Meu desespero foi pagar as contas de quem estavam me cobrando e ter o dinheiro para pagar esse pessoal. Foi um ato de desespero que tomei. Peço desculpa a torcida, aos patrocinadores. Mas me senti sem pé, nem cabeça, nem condições de manter o clube. Sempre existiu as promessas de que vai chegar (dinheiro) e nada. Quem vive de promessa é São Severino dos Ramos, em Paudalho", desabafou.

Mais uma vez, no decorrer da declaração, o presidente do Salgueiro esclareceu que estava passando a decisão para os jogadores e a comissão técnica antes de receber um telefonema da CBF avisando que a vaga não ficaria com o Náutico. "Mandei a carta para Federação dizendo que não iria participar. Quem iria ter direito era o Náutico. Quando chegou na Federação, a CBF não aceitou. Desde de ontem (quarta-feira) que a imprensa liga pra mim. Então, decidi que iria conversar com meus atletas, imprensa de Salgueiro, e depois imprensa de fora de Salgueiro. Na hora que eu estava conversando com os funcionários e jogadores, o telefone tocou. Era da CBF e da Liga do Nordeste dizendo que a vaga do Salgueiro estava retornando para o Salgueiro. E o Náutico não teria direito a vaga. Então, se o Salgueiro desistisse, não seria um clube de Pernambuco que pegaria essa vaga. Todos os atletas e a comissão ouviram e estão de prova. Para depois não dizer que foi marketing ou safadeza", explicou José Guilherme.

"Como já tem o dinheiro na conta que eu não iria participar, precisava desse recurso para contratar atleta, pagar o mês de dezembro de jogador, pagar inscrição do atletas e ainda montar o time, então, por isso mandei a carta dizendo que voltava para a Copa do Nordeste. Não tinha recurso, mas agora o dinheiro entrou na conta. Tenho certeza que agora as autoridades e empresários de Salgueiro estão cientes de que se não houver jeito, se acaba", concluiu.

CONFIRA OUTROS PONTOS DA ENTREVISTA

DINHEIRO

Esse dinheiro envolveu Náutico e Copa do Nordeste. A Liga do Nordeste ajudou para não prejudicar o campeonato. Eu precisava do dinheiro para pagar todo mundo. Meu desespero era tirar os cobradores da minha porta.

PREJUÍZO

O Salgueiro iria fechar. A verba que eu tinha para receber é uma verba que entra rateada. O dinheiro da Copa do Nordeste entra em quatro cotas, uma em 20 de janeiro, 70 mil reais. Com esse dinheiro, paguei uma parte do salário de dezembro. As demais vem em 20 de fevereiro, 20 de março e 20 de abril. A cota da Copa do Brasil só entra na primeira semana de março, na véspera de você jogar. Daqui até lá eu não tinha dinheiro nem para pagar dezembro, nem para trazer jogador, nem para pagar inscrição. Eu ia trazer esse povo como? Não tinha dinheiro nem para montar o time, por isso eu negociei. Não me arrependo porque é fácil dizer que eu iria acabar com o sonho da cidade, mas era um sonho meu também. O problema é que quem estava na linha de frente sendo cobrado e sem receber ajuda era eu.

HISTÓRICO

A história do Salgueiro não é essa. A nossa história é pagar em dia, montar bons times e disputar campeonato. Não é montar time fraco pra levar pisa em campeonato. Não é ficar devendo. Não é ver seu jogador ou funcionário preso porque não pagou pensão alimentícia. Essa responsabilidade iria cair toda em cima de mim. Tinha que tomar uma solução e as portas que se abriram foram essa para pegar dinheiro e pagar o povo. Por isso que eu digo, num ato de desespero, você toma as piores soluções.

ELENCO

Eu estava sentado com os jogadores. Por isso eu falei para a imprensa que só iria falar com vocês depois que conversasse com meus jogadores. Já tinha passado para os jogadores o dinheiro que eu tinha e perguntei: "Na hora que atrasar, quem joga?" Alguns disseram que não jogariam. Ninguém joga de graça, até porque precisam sustentar sua família. O jogador vive disso. Ele quer receber o dinheiro e está certo mesmo. Está todo mundo certo. Já procurei um negócio errado nisso tudo e ainda não encontrei. A Prefeitura não pode participar porque tem a pandemia. Ela está errada? Na minha visão, ela está certo. Só acho que ela poderia fazer de outra maneira. O ex-prefeito e ex-presidente do clube se afastou do Salgueiro desde 2017, no jogo do Sport, se sentiu decepcionado dizendo que o futebol era um ambiente sujo. Ele está errado? Os empresários se afastaram, também não estão errados. No jogo contra o Altos, colocamos ingresso virtual. Apenas 38 pessoas compraram.

ESCLARECIMENTO

O presidente do Salgueiro, José Guilherme, esclareceu a polêmica declaração envolvendo o Náutico e a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) em uma determinada negociação financeira por causa da desistência do Carcará de participar da Copa do Nordeste e Copa do Nordeste. Em nota oficial divulgada nas redes sociais do clube, o mandatário sertanejo explicou que a quantia recebida e citada na entrevista coletiva, na manhã desta quinta-feira, é referente a participação do atual campeão pernambucano no Nordestão. Valor esse que gira em toro de R$ 550 mil. Ainda segundo José Guilherme, esse pagamento integral, ao invés do tradicional forma parcelada, levou o clube do Sertão a recusar da decisão de não participar das duas competições.

"O Salgueiro Atlético Clube vem a público esclarecer que o valor recebido diz respeito à cota de participação que lhe é de direito, que não houve qualquer negociação envolvendo nenhum clube, ratificando o direito em entrevista concedida na manhã de hoje (quinta-feira). Houve, sim, um contato da Liga do Nordeste explicando a situação de devolução do valor repassado no tocante a cota recebida por não participação da Copa do Nordeste", escreveu o clube, em nota oficial, assinada pelo presidente José Guilherme.

NÁUTICO

A última quarta-feira (3) foi marcada por uma desistência do Salgueiro em disputar a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil. A decisão, porém, não chegou a durar 24 horas, mas envolveu o nome do Náutico desde o minuto que veio à tona. As informações que se conectavam à saída do Carcará das duas competições indicavam que o herdeiro das vagas seria o Timbu. Especulou-se, então, que o alvirrubro teria envolvimento na atitude tomada pelo clube do Sertão Pernambucano. Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (4), o Náutico negou.

"DESISTIU DE DESISTIR"

Uma grande reviravolta nos bastidores do futebol pernambucano. Depois de pedir para não jogar a Copa do Nordeste e Copa do Brasil, o Salgueiro recuou da decisão e vai disputar as competições. A decisão aconteceu na manhã desta quinta-feira, pouco antes do sorteio da Copa do Nordeste 2021, previsto para acontecer às 12h, na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Desta forma, o nome do Salgueiro vai estar nos potes do sorteio do Nordestão.

LIGA DO NORDESTE

A Liga do Nordeste esclareceu o valor repassado ao Salgueiro por ser o atual campeão pernambucano e ter vaga garantida na fase de grupos do Nordestão. Procurado pelo Jornal do Commercio e Blog do Torcedor, o presidente Alexi Portela destacou que foi realizado dois adiantamentos da cota de participação ao Carcará. O primeiro lá atrás para o clube honrar alguns compromissos e o outro mais recente para o atual campeão pernambucano não desistir de participar do torneio regional e, consequentemente, da Copa do Brasil. Segundo o dirigente, o time do Sertão de Pernambuco já recebeu "uns R$ 600 mil".

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Últimas notícias