Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

Com saída de Kevyn, Hélio dos Anjos afirma que pode improvisar Bryan na lateral esquerda do Náutico

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 25/02/2021 às 13:00
Hélio frisou que todas as equipes vão ter que jogar muita bola no campeonato. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Hélio frisou que todas as equipes vão ter que jogar muita bola no campeonato. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Prestes a estrear no Campeonato Pernambucano 2021, o técnico Hélio dos Anjos confirmou que vai improvisar um atleta na lateral esquerda na primeira partida do estadual, diante do Central, no próximo sábado (27), às 19h, nos Aflitos. Após a saída de Kevyn, que era o único lateral-esquerdo de origem no elenco, o setor ficou sem opções. Com isso, a tendência é que o lateral-direito Bryan seja adaptado para jogar na ala esquerda. Em entrevista nesta quinta-feira (25) ao comentarista Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o comandante alvirrubro destacou a qualidade do atleta para atuar improvisado naquele setor, reforçando, inclusive, que "ele joga melhor na esquerda do que na direita". Mesmo com o favoritismo de Bryan para ganhar a posição, também existe a possibilidade do volante Marciel ser deslocado para atuar no setor.

"A princípio o Bryan vai fazer essa função. Vou ser muito sincero, ele faz e faz bem. Para mim, faz melhor a lateral esquerda no aspecto tático e naquilo que eu quero, do que a própria lateral direita. São situações táticas e de comportamento individual do jogador, que eu posso sem sombra de dúvidas falar isso. O desempenho dele na lateral-esquerda da forma que ele se propõe ao tipo de jogo, na minha visão, ele joga melhor na esquerda do que na direita. Temos a possibilidade, ainda nem conversei, mas estou deixando o atleta trabalhar mais na função dele, assim como o Marciel também pode ser usado no setor. Então são, a princípio, adaptações", antecipou o técnico.

LEIA MAIS:

>> Giovanny demonstra otimismo para estreia do Náutico no Campeonato Pernambucano 2021

>> Volante de origem, Marciel se coloca à disposição para atuar na lateral esquerda do Náutico

>> “Espero conquistar meu primeiro título com o Náutico e o acesso para Série A”, diz Erick sobre temporada

>> Presidente do Náutico sobre Kevyn: “Reabrimos as portas para um atleta, que as fechou da pior forma”

O elenco alvirrubro, que já possuía algumas carências, foi pego de surpresa com a saída do lateral-esquerdo Kevyn, que colocou o Náutico na Justiça alegando salários atrasados e o não recolhimento do FGTS durante seis meses. O atleta, inclusive, já se encontra em Alagoas, treinando nas dependências do CSA enquanto o Timbu ainda aguarda uma resposta judicial após ter recorrido da sentença na Justiça do Trabalho. Com as limitações financeiras no planejamento para a temporada 2021, o clube alvirrubro optou por trabalhar com apenas um lateral-esquerdo neste início de ano. Ou seja, Kevyn era, até a saída, o único atleta de origem da posição no grupo principal.

"A gente abriu mão sim de um segundo lateral esquerdo, afinal de contas, eu tinha toda confiança no futebol do Kevyn e tinha uma confiança muito grande no seu crescimento. Não vou entrar no mérito do acontecido, mas infelizmente nos deixou sem nenhum especialista na posição", acrescentou Hélio dos Anjos.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA:

Com a saída, o Náutico se viu obrigado a voltar atenções para a contratação de um novo lateral-esquerdo. Por outro lado, uma reviravolta pode mudar os planos nos Aflitos, já que uma decisão favorável na Justiça faria com que Kevyn retornasse ao Timbu. Neste contexto, a situação tomaria um novo desfecho que, na visão do técnico Hélio dos Anjos, será decidido pela própria diretoria alvirrubra.

"É uma situação que está totalmente voltada para a direção do clube. Quem está sendo atingido nessas decisões é o clube. O melhor para o clube nesse caso é uma decisão da direção. A partir do momento, caso aconteça, o ganho de causa do Náutico, obrigatoriamente eu tenho que colocar o jogador dentro do trabalho, porque aí podemos dar chance para ele usar outros meios de conseguir esse passe. Então eu tenho que cumprir aquilo que a direção vai decidir", afirmou, antes de lamentar a forma como se deu a saída do lateral-esquerdo.

"Eu lamento, porque na maioria dos casos como esse quem sai mais prejudicado é o jogador porque vai ficar envolvido numa disputa, correndo o risco de ficar um tempo sem poder jogar. Isso é prejuízo lá na frente, porque ele deixa de ganhar, deixa de jogar, até porque o tempo não para. Aquilo que for melhor para o Náutico, a gente vai estar de acordo com a direção", completou.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Últimas notícias